5 Formas de lidar com o endividamento empresarial

Veja mais

Superar um cenário de endividamento empresarial é um desafio para muitos gestores. Por isso, lidar com as finanças do seu negócio é um dos principais pontos a serem acompanhados regularmente durante a administração.

Contudo, nem todas as empresas conseguem trabalhar de forma preventiva nessa questão — o que pode acabar criando um efeito negativo de bola de neve. Dessa forma, é preciso encontrar soluções com uma crise já instaurada.

Quer ajuda? Neste artigo você conhecerá 5 dicas para lidar com o endividamento empresarial e buscar resolver o problema.

Confira!

As causas de endividamentos das empresas

Como cada empresa possui características próprias e seus desafios particulares, nem sempre há uma causa central para o endividamento. Além disso, o mais comum é que essa realidade se concretize após uma sucessão de equívocos e problemas.

Contudo, é possível apontar alguns cenários que, normalmente, aumentam o risco de dívidas. O primeiro deles está em uma má gestão do caixa da empresa. Ou seja, o faturamento da organização não está sendo suficiente para cobrir seus gastos.

Não ter uma compreensão sobre os processos internos é outra prática capaz de trazer resultados negativos. Ao não acompanhar as rotinas de trabalho, por exemplo, é possível ter mais custos com desperdícios ou com uma má gestão de estoque — o que trará prejuízos a médio e longo prazo.

Mais um fator que pode ser causa para o endividamento está na falta de controle das contas. Isto é, a empresa não conta com um setor estruturado para administrar as finanças. Assim, por falta de monitoramento, a organização pode ver um acúmulo de dívidas.

Em empresas de pequeno e médio porte, outro equívoco comum de se encontrar é a falta de separação entre a pessoa física e a pessoa jurídica. Quando não é traçado um limite para o que deve ser usado para fins pessoais e o que será destinado para a instituição, os riscos aumentam.

Para evitar problemas, é interessante que desde os primeiros passos de um negócio exista a diferenciação do que será pessoal e do que é oi será inerente à empresa. Assim, os gestores precisam definir seu pró-labore — que pode ser um valor fixo ou uma porcentagem dos lucros.

5 Dicas para lidar com o endividamento empresarial

Como você entendeu, o endividamento empresarial pode acontecer a partir de uma sucessão de desafios. Nesse cenário, é importante trabalhar em ações eficazes e objetivas — evitando interromper a operação do negócio.

Por isso, é interessante contar um plano para lidar com crises. Assim, é possível aplicar soluções com maior agilidade. Mesmo se as dívidas já estiverem ameaçando a continuidade da empresa, há formas de encontrar respostas.

Confira 5 dicas que podem ajudá-lo a enfrentar o problema e sair do endividamento:

1.      Entender as principais causas das dívidas

A primeira estratégia para lidar e contornar o endividamento empresarial consiste em entender suas contas. É preciso saber qual contexto levou o seu negócio a atingir esse estágio.

Dessa forma, é necessário compreender a situação atual da empresa e quais são suas principais dívidas. Além disso, durante essa etapa pode ser interessante mapear os erros. Assim você pode analisar quais os equívocos na administração ou na tomada de decisão causaram o desafio.

Esse entendimento possibilitará que a empresa possa iniciar a busca por soluções — justamente por evitar repeti-los. Ademais, processos como esse também viabilizam um crescimento sustentável do negócio em outras oportunidades.

2.      Renegociar as dívidas

Após o entendimento acima, a segunda dica para lidar com o endividamento está em renegociar as principais dívidas. Por isso o mapeamento da etapa anterior é tão importante. Afinal, trará uma maior clareza para a negociação.

É hora de procurar os seus credores e tentar buscar soluções em conjunto. Embora possa ser um diálogo difícil em um primeiro momento, criar um relacionamento baseado na transparência é positivo para ambos os lados.

Um cuidado importante consiste em entender quais as dívidas mais urgentes — com objetivo de definir as prioridades. Após esse momento, é preciso avaliar o caixa do negócio para não comprometê-lo ainda mais.

Dessa forma, ao entrar em contato com seus credores, você deve ter clareza da situação e das suas possibilidades de pagamento. Então poderá buscar o melhor cenário para a resolução. Por exemplo, com melhores prazos para o pagamento e menores juros por atraso.

3.      Acompanhar o fluxo de caixa

O fluxo de caixa é, possivelmente, o principal ponto de atenção de uma empresa — esteja ela com dívidas ou não. Por isso, acompanhá-lo é essencial para que uma organização consiga manter-se saudável e possa encontrar soluções para a sua realidade.

Ao acompanhar seu fluxo de caixa, você conseguirá uma melhor compreensão sobre a saúde financeira do negócio. Como vantagem, permite uma aplicação mais estratégica dos recursos, que poderão trazer resultados positivos para lidar com a crise.

4.      Reduzir custos

A quarta dica para lidar com o endividamento empresarial está em reduzir os custos da operação. Contudo, antes de iniciar um processo de corte de gastos propriamente dito, pode ser interessante fazer uma realocação de recursos.

Dessa forma, na hipótese da reorganização não surtir o efeito desejado, você pode dar início aos cortes. No entanto, o ideal é que essa redução não impacte de forma intensa o cotidiano da operação. Do contrário, seu faturamento poderá sair prejudicado.

Repensar fluxos internos que podem trazer prejuízos é fundamental. E buscar formas de manter estratégias com economia de gastos também. Para isso, dedique um tempo significativo para rever e analisar processos e alternativas no seu modelo de negócios.

5.      Antecipar recebíveis

Por fim, pode ser interessante investir em uma solução de antecipação de recebíveis para resolver suas dívidas. Dessa forma, a empresa tem acesso mais rápido a recursos — que poderão ser usados para capital de giro e pagamento de pendências.

Uma grande vantagem dessa alternativa é que ela não se configura em um novo endividamento. Ou seja, você não está solicitando crédito e pagando juros por ele. A ideia é utilizar os recursos aos quais a empresa já tem direito, como as compras parceladas.

O endividamento empresarial é uma situação que pode atingir empresas de todos os portes. Por isso, implementar essas 5 dicas pode ajudá-lo a controlar o fluxo de caixa da empresa e usufruir de soluções que permitam acesso a capital com melhores condições — beneficiando seu negócio.

Quer saber mais sobre antecipação de recebíveis? Então conheça nossa solução de crédito para vendas consignadas e entenda os benefícios que ela pode trazer à sua empresa!

Voltar