Certificado Great Place to Work

Administração do capital de giro: o que é e como fazer melhor

Veja mais

Para que uma empresa consiga manter as suas operações em pleno movimento, ela precisa de uma boa administração do capital de giro. Afinal, esses são os recursos que possibilitam a reposição dos estoques e a oferta de prazos de pagamento mais longos aos clientes.

O capital de giro é fundamental em toda organização, desde o início da sua existência. Lembra-se daquele intervalo entre a abertura da empresa até o alcance do ponto de equilíbrio, momento em que ela começa a lucrar? Todo o montante necessário para sustentar o funcionamento do negócio e recuperar o investimento inicial advém do capital de giro.

Para conhecer melhor todos os detalhes relacionados a esse assunto, continue a leitura!

Quais são as consequências de uma má administração do capital de giro?

Caso a gestão financeira passe por problemas, a empresa será incapaz de se manter com o capital gerado pelo próprio negócio. Consequentemente, será necessário utilizar algumas reservas financeiras para preencher a lacuna. Esse é aquele momento em que o empreendedor conclui que o negócio não está rendendo o esperado.

A administração do capital de giro, diga-se logo, não é algo tão simples como pode sugerir. Isso se deve ao fato de que as empresas sempre estão vivenciando situações específicas, que interferem nos números gerados por elas. A receita de vendas, por exemplo, pode, em determinando momento, entrar em contraste com a disponibilidade dos itens em estoque.

Qualquer desequilíbrio interno interfere na qualidade da dinâmica do capital de giro. Como, aqui, movimentação é tudo, a interrupção de alguma das engrenagens provoca atrasos que, lá na frente, transformam-se em perdas financeiras.

A partir dessas informações, é possível supor que o capital de giro precisa de uma gestão impecável. Desse modo, os recursos internos da empresa serão bem utilizados para, futuramente, ampliar o referido capital.

Se, mesmo com todos os cuidados, as coisas fugirem totalmente do controle, o importante é manter a calma e pensar nas melhores soluções. Há um jeito mais vantajoso de ampliar o capital de giro, ou seja, de fazer negócio sem se endividar de um modo que comprometa totalmente as finanças da empresa.

Quais são as melhores medidas para administrar o capital de giro adequadamente?

A seguir, você verá que existem muitas ações eficazes e voltadas ao aprimoramento da gestão do capital de giro. Acompanhe cada uma delas na sequência.

Fazer um planejamento estratégico

A fim de facilitar todo o processo, nada melhor que desenvolver e aplicar um planejamento estratégico alinhado com os objetivos da organização. Acredite: isso faz toda a diferença. Por sinal, esse tipo de planejamento deve se antecipar e guiar todos os outros, incluindo o planejamento financeiro.

Com um planejamento estratégico bem elaborado, a empresa tem a certeza de que as ações contidas no documento foram analisadas da forma mais criteriosa possível. Na prática, isso significa que cada movimento dos departamentos estará em sintonia com a busca das principais metas e objetivos da organização.

Além disso, sempre que as ações da empresa são estudadas com calma, ela passa a ter condições de pensar em saídas alternativas. Dito de outra maneira, a organização não se limita apenas ao mesmo caminho para chegar a um dado destino. Durante a confecção do planejamento, as possíveis falhas podem ser antecipadas.

Como é de praxe, essa antecipação favorece a criação de soluções viáveis e que possam ser concretizadas em pouco tempo. Com isso, as pausas no fluxo operacional tendem a ser mínimas, evitando que a empresa apresente grandes perdas financeiras.

Cabe salientar que o planejamento estratégico é o ponto que merece mais atenção de todas as pessoas envolvidas no negócio. A concepção do documento é proporcionalmente complexa à infraestrutura da empresa. De qualquer forma, está mais do que provado que um planejamento completo e profundo ajuda a evitar grandes dores de cabeça em médio e longo prazo.

Por fim, considere esses pontos ao elaborar o planejamento estratégico da sua empresa:

  • alinhamento da visão e da missão organizacionais;
  • identificação de oportunidades interessantes para o negócio;
  • estudo mais aprofundado das características do público-alvo do empreendimento;
  • análise dos principais concorrentes do nicho de mercado, substancialmente com relação ao desempenho deles em diferentes períodos;
  • identificação dos pontos fortes e fracos do negócio;
  • definição de mensuração constante com base em indicadores pontuais.

Manter o controle do caixa

Outra medida relevante na administração do capital de giro é, naturalmente, a melhora da gestão do controle de caixa. Nesse ponto, convém destacar a importância de efetuar projeções. Dessa forma, você saberá exatamente quais são os gastos e os investimentos previstos.

Registrar todas as movimentações financeiras

Tudo o que fizer parte do capital de giro, como os valores a receber e os produtos em estoque, deve ser gerido de perto. Essa ação é fundamental, porque ela fornece uma dimensão mais precisa quanto aos gastos e lucros.

Controlar as contas a receber

Um dos grandes empecilhos na gestão do capital de giro são as contas a receber. A razão do problema são os longos intervalos entre o recebimento dos clientes e o pagamento dos fornecedores. Todo lojista, por exemplo, deve tenta flexibilizar os prazos de pagamento, quando possível. No entanto, é preciso cautela para que uma taxa de inadimplência fora de controle não prejudique o capital de giro.

Vale muito a pena dedicar uma atenção a mais à questão da inadimplência dos clientes. Tenha em mente que os prazos de pagamento podem ser revistos, caso seja necessário. Além disso, você também pode recorrer a alguma assessoria de cobrança.

Manter um bom relacionamento com os fornecedores

Uma das soluções para o problema anterior consiste na realização de acordos pontuais para não atrasar o pagamento dos fornecedores. Basicamente, o sucesso da empresa depende da pontualidade das entregas dos fornecedores e dos pagamentos dos clientes. Ao fragilizar qualquer um dos elos dessa corrente, a empresa corre um sério risco de ver o seu capital de giro diminuir. Quanto às consequências, você já as conhece.

Como você viu, a administração do capital de giro é primordial para que a sua empresa se desenvolva de forma plena e contínua. Ao seguir todas essas dicas, certamente você aperfeiçoará consideravelmente a gestão desse capital.

Que tal ter acesso a mais conteúdos como este e aprimorar a gestão do seu negócio? Para isso, você só precisa curtir a nossa a página do Facebook!

Voltar