Certificado Great Place to Work

Antecipação do décimo terceiro salário: como preparar a empresa?

Veja mais

Antecipação do décimo terceiro não deveria ser dor de cabeça, mas é verdade que gera um impacto significativo nos cofres da empresa. É nesse momento que podem surgir as dúvidas de como isso pode ser feito sem prejudicar a contabilidade.

Saiba que existem maneiras seguras para realizar essa tarefa. Neste post vou contar quais os meios para manter as contas e os pagamentos em ordem. Então, Boa leitura!

Impacto gerado pela antecipação do décimo terceiro

Para o bem da saúde financeira da empresa é preciso manter as contas em dia. Isso significa que é sempre bom ter o controle das despesas e ter alguma reserva para cobrir gastos eventuais.

Dessa forma, os salários dos funcionários de um empreendimento são gastos fixos, que precisam ser contabilizados e previstos. Da mesma maneira é o décimo terceiro salário que, sendo um direito trabalhista, precisa ser pago e deve estar presente na contabilidade.

Como esse pagamento é uma determinação legal, é preciso existir um planejamento para não gerar impactos negativos na contabilidade. Afinal, essa remuneração é proporcional ao número de colaboradores da companhia.

Como funciona essa antecipação

A lei diz que o décimo terceiro pode ser pago em até duas parcelas anuais, cada uma com valor correspondente à metade dos vencimentos. Uma parte pode ser dada entre os meses de fevereiro e novembro, mas obrigatoriamente antes do dia 30, e a outra até o dia 20 de dezembro.

Agora vejamos o seguinte, a primeira alíquota não precisa ser paga obrigatoriamente em novembro, a pedido do trabalhador pode ser antecipado, desde que devidamente formalizado. O importante é que o empregador esteja preparado caso isso seja requerido.

É necessário lembrar que o servidor tem o direito de requerer a antecipação do pagamento da primeira parte do décimo terceiro. Assim, é indispensável que o valor esteja previsto no fluxo de caixa, de forma que a empresa providencie os recursos que serão utilizados para cobrir esses gastos.

Meios de preparar a empresa para o pagamento do décimo terceiro

Para ajudar nessa tarefa vou mostrar como a companhia pode se preparar para garantir que esse direito seja respeitado. Afinal, o sucesso da empresa também está ligada à satisfação dos seus contratados.

Realize antecipadamente o planejamento

O modo mais fácil para que tudo em uma empresa funcione como o planejado é colocar todas as obrigações como gastos fixos. Se gastos como décimo terceiro, FGTS, benefícios e outros tipos de pagamentos estiverem registrados no fluxo de caixa, é possível orientar ações empresariais para captar fundos que cubram esses gastos.

Agindo assim, será mais fácil honrar os compromissos com o trabalhador sem que isso afete negativamente a contabilidade. É crucial que todos esses gastos sejam detalhados desde o início, assim é possível mapear as fontes de capital para essas despesas.

Faça o provisionamento mensal

Uma dica de ouro é realizar o provisionamento de acordo com o salário do contratado, é uma espécie de reserva que é feita mensalmente e que ajuda a cobrir os gastos gerados pelo pagamento do décimo terceiro. É muito simples, basta reservar mensalmente a décima segunda parte do salário do colaborador e multiplicar pelos meses trabalhados.

Veja o exemplo de uma pessoa com salário de R$ 1.800, 00. Se a empresa guardar a décima segunda parte, que aqui equivale a R$ 150,00, todos os meses, no fim do ano terá valor integral para o pagamento.

Viu como é fácil? Assim, o valor fica dissolvido ao longo do ano e, caso a pessoa não tenha trabalhado o ano inteiro, fica mais fácil calcular a quantia proporcional ao período empregado.

Não esqueça de que todos os pagamentos devidos ao trabalhador devem ser incluídos no cálculo acima. Basta somar tudo que é devido ao funcionário e realizar o mesmo processo.

Mantenha-se atento à tributação incidente

Fique atento à tributação incidente, o décimo terceiro salário do funcionário não é a única preocupação. Os valores relativos aos impostos também devem ser registrados e pagos dentro dos prazos estipulados para que não apareçam problemas no futuro.

Na segunda parcela do décimo terceiro é preciso recolher 8% do empregado e 3% da empresa para o INSS, além do imposto de renda, se incidente. Essas taxas não são cobradas na primeira parcela.

Já o FGTS precisa ser recolhido em ambas as partes do salário. Deve ser pago 8% no mês de pagamento da primeira parte e até 7 de janeiro a alíquota referente da segunda parcela.

Aproveite os tempos em que existir maiores faturamentos

Aproveitar os tempos que há aumento na receita da empresa é uma excelente forma de guardar recursos para cumprir as obrigações legais. Os empreendimentos que criam a prática de guardar recursos, encontram maiores facilidades para contornar problemas financeiros.

Esse tipo de comportamento é um meio certo para preservar as contas no caso de antecipação do décimo terceiro. Investir nessa mentalidade é um meio seguro para evitar inconvenientes futuros.

Verifique a possibilidade de antecipar recebíveis

Outra opção que também deve ser considerada é recorrer a um crédito extra para garantir o capital para o pagamento do décimo terceiro sem prejudicar o fluxo de caixa. Tomados os cuidados necessários, como não adquirir créditos que ultrapassem o limite de gastos com a folha salarial, é possível tornar essa oportunidade viável e atrativa.

Caso escolha esse caminho, é necessário ter alguma garantia de pagamento. Por isso, uma possibilidade é antecipação de recebíveis, que nada mais é do que o adiantamento feito pelo empreendimento para capturar recursos que só apareceriam mais tarde.

Essa é uma maneira de cobrir as despesas mais urgentes, que conta com valores que já estão direcionados à empresa e com tarifas menores do que em um empréstimo normal. Vale apena recorrer a essa prática quando o capital de giro é insuficiente para manter os negócios a pleno vapor.

É muito importante planejar acertadamente o quanto de dinheiro será necessário até a recepção do que é devido a empresa. O importante é que isso não se torne algo recorrente, afinal, a antecipação de recebíveis é uma medida eventual e sua constante repetição é sinal de que algo não está funcionando bem.

Cumprir os direitos trabalhistas é mais que mera obrigação, é investimento na imagem da companhia. Afinal, uma instituição que respeita os direitos dos funcionários ganha credibilidade entre seus colaboradores e sociedade.

Além disso, manter em dia os salários e garantir a possibilidade de antecipação do décimo terceiro pode sinalizar uma empresa com bons hábitos financeiros e com ampla capacidade de crescimento. No fundo, boas práticas como essa podem ser vistas como uma fórmula de sucesso.

Gostou desse post? Então não saia sem antes assinar a nossa newsletter e aprender mais sobre esse e outros assuntos. Até a próxima!

Voltar