Como fazer uma operação amigável de cobrança de clientes inadimplentes?

Veja mais

Se tem algo que desequilibra as contas da sua empresa, é a falta de pagamento das vendas a prazo. Quando isso acontece, é preciso fazer uma operação de clientes inadimplentes, sempre com o intuito de cobrar de forma amigável.

Essa pode não ser a atividade mais fácil de ser colocada em prática, mas é fundamental. Trabalhar a taxa de inadimplência e implementar um processo de cobrança eficiente são atitudes saudáveis para o negócio. Com as finanças em dia, há mais chance de honrar os compromissos no prazo.

A questão é: como fazer uma operação de cobrança de clientes inadimplentes amigável? Esse é o foco deste conteúdo, que apresenta dicas, erros a evitar e por que você deve deixar esse trabalho para um especialista. Então, que tal saber mais?

Como fazer a cobrança amigável de clientes inadimplentes?

Quanto mais baixo for o nível de inadimplência na sua empresa, melhor para o seu caixa. Você já deve saber disso. Ainda assim, boa parte dos negócios sofre com esse problema — e eu posso comprovar isso com dados.

Atualmente, 30% dos consumidores têm restrição ao crédito por atrasarem uma ou mais dívidas. Desse total, 56% têm valores em aberto por mais de 7 anos. A média de valores é de R$ 3.116, sendo que a maioria das pessoas está localizada no Sudeste e no Nordeste e tem entre 25 e 45 anos.

Isso faz as empresas também deverem. Afinal, se o dinheiro deixa de entrar da forma que deveria, você precisa escolher o que vai pagar — e aí é que está o problema. Essa situação gerou6 milhões de companhias inadimplentes no Brasil, segundo dados relativos a outubro de 2019. Esse resultado é o maior da série histórica, que começa em 2016.

Agora que você entendeu esse cenário, fica claro que é preciso implementar uma política de cobrança. O ideal é colocá-la em prática a partir do primeiro dia de vencimento. Dessa forma, é possível reduzir o tempo de inadimplência e aumentar o score interno do consumidor.

Isso acontece porque um título liquidado libera mais limite de crédito ao cliente. Assim, fica mais fácil gerar novos negócios. Mais que isso, o débito vencido leva à incidência de encargos, como juros diários e multa. Para uma pessoa com dificuldade financeira, todo valor extra torna mais difícil a quitação dos valores.

Essa é a base da operação de cobrança de clientes inadimplentes. Também é uma maneira de seguir as diretrizes do Código de Defesa do Consumidor (CDC), que estabelece que “o inadimplente não será exposto a ridículo, nem será submetido a qualquer tipo de constrangimento ou ameaça”.

Considerando essas prerrogativas, a cobrança amigável e ágil deve ser implementada a partir de ações específicas. Elas são, principalmente, as seguintes:

Comece a cobrança quanto antes. Quanto menos dias vencidos, mais amigável é o processo de negociação;

Faça um contato telefônico no primeiro dia apenas para identificar o motivo do atraso. Pode ser uma dificuldade financeira, o esquecimento da fatura em aberto ou a necessidade de prorrogação do prazo. Geralmente, o procedimento se encerra aqui, com o cliente informando que vai quitar o boleto no mesmo dia ou em até 5 dias;

Encaminhe um e-mail ou uma mensagem pelo WhatsApp, se a cobrança por telefone for ineficiente. Nesse momento, todos os esforços devem ser empregados para incentivar o cliente a fazer a quitação do débito em aberto;

– Faça argumentações mais pesadas, se nada der certo. Aqui, estão incluídos os órgãos de proteção ao crédito, os protestos em cartório e até os processos jurídicos, a depender da quantidade de dias em atraso. Entre as notificações passíveis de serem encaminhadas e realizadas estão a medida de arresto, a inclusão no polo passivo e a execução judicial.

Você ainda pode negociar um parcelamento, se o cliente não reembolsar o valor vencido. Ainda assim, é melhor receber o pagamento à vista, em um primeiro momento. Por isso, a alternativa é válida quando o prazo de vencimento tiver ultrapassado 60 dias.

Caso o consumidor reaja mal à abordagem, é importante amenizar a situação. Informe que o contato serve para verificar uma posição de pagamento, já que existe a preocupação com a geração de encargos financeiros.

O objetivo é suavizar a operação com clientes inadimplentes e convencê-los de que o seu propósito é auxiliar. Desse modo, a cobrança permanece amigável.

Quais erros devem ser evitados na hora de cobrar clientes inadimplentes?

A operação de cobrança sempre é um momento delicado. A linha entre exigir o direito da sua empresa e cumprir o que está no CDC é tênue. Por isso, é normal ver pessoas constrangidas pelas empresas.

Existe até um ranking de reclamações para isso. Os dados mostram que, entre 2017 e 2019, o aumento no número de queixas contra ligações abusivas foi de 65%. Essas chamadas são as de cobrança realizadas para pessoas erradas. Esse é o primeiro erro.

Falar sobre a dívida com uma pessoa que não seja a correta leva a constrangimento e pode fazer sua empresa ser multada, de acordo com o CDC. Por isso, é preciso garantir que o número de telefone no cadastro está correto.

Mais que isso, não se deve ligar e falar com quem atenda a chamada, mesmo que seja um parente próximo do inadimplente, como pai, mãe, cônjuge ou filho. Essa atitude pode levar a um processo por danos morais.

O segundo erro é incluir uma dívida já liquidada no órgão de proteção ao cliente e negativar o nome do consumidor. Novamente, essa falha leva a processos judiciais. Da mesma forma, é preciso cuidar para nunca deixar o protesto ativo após o pagamento do débito em aberto. Novamente, há prejuízo por danos morais.

Além disso, deixe de liberar crédito se o cliente estiver com uma condição financeira ruim. É bem provável que ele continue atrasando os pagamentos. Por fim, é fundamental ter uma equipe dedicada para realizar a operação de cobrança de consumidores inadimplentes.

Os profissionais se tornam especialistas, utilizam argumentos e têm conhecimentos jurídicos sobre formas de cobrança e negociação. Assim, evita-se que um time faça o processo de modo inadequado.

Como a Multiplike auxilia na operação de clientes inadimplentes?

A Multiplike oferece capital de giro com agilidade e taxas atrativas. Para isso, trabalha com a antecipação de recebíveis. Em outras palavras, você vende os títulos a prazo da sua empresa e recebe o pagamento deles à vista, com o desconto de um fator. O dinheiro é recebido no mesmo dia, de forma rápida e segura.

Assim, a Multiplike auxilia no crescimento dos negócios por oferecer um processo sem burocracia e em ambiente colaborativo. Com ela, você consegue o dinheiro de que precisa com flexibilidade e sem se endividar.

Outro benefício são os grandes limites oferecidos. Como eles são maiores do que a média do mercado, você consegue o valor necessário para financiar suas operações. Como resultado, sua empresa se torna o cliente direto, ou seja, o cedente da Multiplike.

Porém, o que acontece se o sacado, isto é, o cliente da sua empresa, ficar inadimplente e o título tiver sido negociado com a Multiplike? A equipe vai entrar em contato e fazer a operação de cobrança, de acordo com as boas práticas apresentadas neste post.

É importante lembrar que o processo é apenas para os títulos adquiridos na cessão de crédito. Portanto, não há cobrança de duplicatas vencidas dos clientes. Em resumo, o objetivo é garantir uma relação de ganha-ganha, em que o seu cliente paga a dívida e sua empresa fortalece o relacionamento com a Multiplike.

Com todas essas informações, ficou mais fácil entender como funciona a operação de clientes inadimplentes, certo? Agora é só colocar essas dicas em prática e ver o retorno para o seu negócio. Melhor do que isso é contar com uma empresa especializada para garantir fluxo de caixa e aprimorar seu processo de cobrança, quando necessário.

Por isso, que tal entrar em contato com a Multiplike? Converse com um de nossos profissionais, entenda melhor como o processo funciona e veja quais oportunidades estão abertas para sua empresa!

Voltar