Como investir em renda fixa? Descubra!

Veja mais

Ao montar sua carteira de investimentos, uma das decisões mais importantes consiste em escolher a classe dos seus aportes. Nesse sentido, saber como investir em renda fixa é essencial para não ter dúvidas e aproveitar as oportunidades disponíveis.

Na hora de considerar esses investimentos, será necessário cruzar as características que eles oferecem com o que você deseja e espera. Por isso, é fundamental saber como é o processo de decisão para se preparar para ele.

A seguir, confira dicas importantes de como investir em renda fixa e descubra o que fazer!

O que são investimentos de renda fixa?

Antes de pensar na alocação dos recursos, é importante entender o que é a renda fixa. Portanto, você deve saber que essa é uma classe de investimento que tem condições de remuneração que já são conhecidas antes mesmo do investimento.

Seu oposto é a renda variável, que compreende os investimentos cujo retorno é imprevisível — ou pode nem acontecer.

Como a renda fixa funciona?

O próximo passo para entender a renda fixa é se aprofundar em seu funcionamento. Em relação às condições de remuneração, deve-se saber que o rendimento da renda fixa pode ser de três tipos diferentes:

  • prefixado, com uma taxa de juros definida no momento da contratação.
  • pós-fixado, que varia de acordo com o desempenho de um indicador de mercado;
  • híbrido, o qual une uma taxa prefixada à variação de um indicador (normalmente, a inflação).

Os investimentos são emitidos com o objetivo de captar recursos para atender às necessidades de Governos, empresas ou instituições financeiras. É como se o investidor emprestasse o dinheiro a quem emite os títulos. Em troca, quem aplica recebe o retorno como remuneração.

Em relação à liquidez, há investimentos de renda fixa com liquidez diária e outros com resgate apenas no vencimento. Antes de aplicar seu dinheiro, portanto, é preciso conhecer bem essas condições.

Quais são as vantagens da renda fixa?

Depois de descobrir como a classe funciona, pode ser que você decida investir em renda fixa. Nesse caso, é possível aproveitar benefícios, sendo a segurança um dos principais. Por ter regras de remuneração conhecidas, o investimento em renda fixa oferece previsibilidade.

Também é uma escolha que apresenta diversas alternativas. Sendo assim, há boas chances de encontrar um investimento de renda fixa que seja adequado para as suas características e para o que você busca.

Além disso, costuma ser uma classe acessível e que permite a realização do investimento de modo prático. Portanto, mesmo quem é iniciante consegue incluir essa oportunidade na carteira de investimentos.

Como investir em renda fixa?

Para aproveitar as oportunidades dessa classe, é necessário executar passos que envolvem a tomada de decisão e a alocação nos diversos tipos de investimentos.

A seguir, veja como investir na renda fixa de acordo com as suas necessidades!

Conheça seu perfil de investidor

Para que a alocação de recursos seja realmente personalizada, é preciso entender qual é o seu nível de tolerância ao risco. Portanto, você deve identificar seu perfil de investidor — entre conservador, moderado e arrojado.

Enquanto os conservadores priorizam a segurança, os moderados conseguem tolerar um pouco mais de volatilidade. Já os arrojados são os que têm maior apetite ao risco. Embora a renda fixa seja mais segura, ela funciona para todos os perfis de investidores, a depender das metas de cada pessoa.

Defina seus objetivos financeiros

Também é importante estabelecer seus objetivos financeiros. Ou seja, entender o que você pretende alcançar ao investir na renda fixa. Certos investidores podem elegê-la como uma forma de proteger a carteira, enquanto outros veem nesses investimentos a oportunidade de diversificar.

Além disso, o investimento pode ser feito para manter a reserva de emergência, para conseguir exposição a um mercado de interesse e outras possibilidades. Portanto, é recomendado definir suas expectativas ao escolher esses produtos financeiros.

Avalie os prazos dos investimentos

A definição de objetivos deve estar alinhada a outro ponto importante: os prazos dos investimentos. Afinal, dependendo do que você espera obter, pode fazer mais sentido contar com um investimento de curto prazo ou de longo prazo, por exemplo.

Se a intenção for obter o máximo possível de retorno, o longo prazo costuma fazer sentido. Já o curto prazo tende a ser indicado para quem busca alocar a reserva de emergência ou deseja concretizar um plano rapidamente.

Não se esqueça de ponderar sobre a liquidez. Um investimento com liquidez diária, por exemplo, permite que você tenha acesso ao seu dinheiro de forma simples, sempre que precisar.

Conheça as alternativas disponíveis

Depois de definir as características anteriores, é o momento de conhecer as possibilidades disponíveis para investir na renda fixa. Confira!

Títulos públicos

Uma das possibilidades são os títulos públicos. Eles são negociados em uma plataforma conhecida como Tesouro Direto e permitem que você seja credor do Governo Federal. No mercado, é possível negociar os seguintes tipos de títulos:

  • Tesouro prefixado;
  • Tesouro Selic, que acompanha a taxa Selic, que o indicador de juros da economia brasileira;
  • Tesouro IPCA+, que é uma alternativa de renda fixa atrelada à inflação.

Fundos

Outra possibilidade consiste nos fundos de renda fixa. Eles são modalidades coletivas e contam com um gestor profissional para movimentar os recursos.

A maior parte do dinheiro é investida em títulos públicos. Mas também pode haver o investimento em títulos de renda fixa ligados ao Certificado de Depósitos Interbancários (CDI), por exemplo.

Crédito privado

O crédito privado se destaca por proporcionar rentabilidade maior. Entre os títulos, há os certificados de recebíveis imobiliários (CRI) e do agronegócio (CRA). Eles são securitizados, criados a partir da antecipação de recebíveis de empresas ligadas aos respectivos setores.

Para a pessoa física, as aplicações têm isenção de Imposto de Renda. Assim, é uma vantagem que pode aumentar ainda mais o retorno líquido.

É possível investir neles diretamente junto às securitizadoras. Na Multiplike, você encontra possibilidades diversas de certificados de recebíveis. Assim, há como atender a objetivos de rentabilização e também de diversificação de carteira.

Ainda no crédito privado, há as debêntures. Elas são títulos de dívida emitidos pelas próprias empresas que desejam captar recursos. Como as demais alternativas, é possível encontrar prazos e rentabilidades variadas.

Como você pode ver, não faltam oportunidades para aproveitar. E agora que você já sabe o que é essa classe de investimento e viu como investir em renda fixa, estará mais preparado para compor sua carteira de investimentos.

Lembre-se de que, antes da tomada de decisão, é muito importante avaliar suas características e necessidades. E, claro, avaliar quais alternativas do mercado podem lhe oferecer melhores resultados!

Está pensando em investir nos certificados de recebíveis? Então entre em contato conosco da Multiplike e descubra como podemos ajudar!

Voltar