Descubra o que é chargeback e como evitá-lo na sua empresa!

Veja mais

O total de cartões de crédito em uso no Brasil ultrapassou 123 milhões em 2019. Isso o consolida como uma das principais formas de pagamento. Embora ele traga praticidade para quem compra, quem vende deve estar atento e saber o que é chageback.

Esse é um processo que ocorre, em geral, em vendas pagas por meio de um cartão de crédito. Quando é solicitado, o vendedor pode ter que arcar com prejuízos que podem colocar em risco o negócio.

Portanto, entenda melhor o que é o chargeback e saiba como evitar a situação em sua empresa!

O que é o chargeback?

O chargeback é um mecanismo de proteção ao cliente, presente em algumas formas de pagamento — como o cartão de crédito ou débito. Em tradução livre, ele pode ser considerado um tipo de estorno, que é feito pela operadora de cartão e coberto por quem faz a venda.

Esse processo depende da atuação das operadoras de cartões, que fazem o intermédio entre quem compra e quem vende. Como ele pode gerar impactos financeiros para as empresas, deve ser compreendido.

Como funciona o chargeback de cartão de crédito?

Para se proteger corretamente do chargeback e de seus efeitos é indispensável conhecer quais são as etapas que ele envolve. Tudo começa com a realização de uma venda, que pode ser presencial ou virtual.

A compra é registrada no cartão e, no fechamento de fatura, aparecerá para conferência do cliente. Caso o comprador não reconheça de alguma forma ou tenha problemas, poderá entrar em contato com a operadora do cartão e solicitar o cancelamento de compra.

Se o chargeback for aprovado, a operadora excluirá o valor da fatura, extinguindo a cobrança. Ao vendedor, compete devolver o dinheiro referente ao pedido. Isso pode envolver também os recursos de novas vendas, caso o valor anterior já tenha sido liberado.

Portanto, cria-se uma saída financeira a respeito de um total que era dado como uma conta a receber pela empresa. Na prática, interfere diretamente no planejamento financeiro elaborado.

Quando ele acontece?

O chargeback costuma ocorrer em uma grande variedade de situações. Se o cliente se sentir lesado, enganado ou insatisfeito com o produto adquirido, poderá pedir o dinheiro de volta. Pelo Código de Defesa do Consumidor, existe o direito de arrependimento de 7 dias após compras feitas à distância.

Também é o que ocorre quando há algum problema de segurança. Fraudes online podem fazer com que criminosos usem informações de pagamento de maneira não autorizada. Como consequência, o cliente pode ter direito a receber o valor.

Além disso, qualquer situação que leve ao não reconhecimento da compra pode motivar o pedido de chargeback. Em alguns casos, há, ainda, consumidores que agem de má-fé para solicitar um cancelamento e obter um dinheiro ao qual, na verdade, não tem direito.

Como evitar o chargeback em sua empresa?

Após saber o que é chargeback e quando ele acontece, pode-se perceber que a situação é indesejável para o negócio. Com a solicitação do cancelamento, o primeiro problema envolve a desorganização da gestão financeira.

Afinal, após a conclusão da venda o montante já era dado como um recebível. Com a necessidade de devolver o dinheiro, ele se transforma em uma saída imprevista, fazendo com que não seja mais possível contar com a disponibilidade daqueles recursos.

Além disso, é uma situação que pode causar prejuízos, já que nem sempre a mercadoria é retomada — e as taxas pagas à operadora não são reembolsáveis. Portanto, é fundamental buscar meios de evitar a situação.

A seguir, confira dicas que são essenciais para se proteger!

Priorize a segurança de dados

Como as fraudes praticadas por criminosos no meio digital podem levar a esse tipo de problema, é importante cuidar da segurança de dados. No caso de uma loja virtual, é preciso dispor de sistema antifraudes e gateways de pagamento reconhecidos pelo mercado.

A ideia também é evitar que os dados dos seus clientes atuais vazem ou sejam interceptados. Assim, há menos riscos de um criminoso explorar uma vulnerabilidade para fazer compras que depois resultarão em cancelamento por parte do titular do cartão.

Contrate serviços de análise de crédito

Para diminuir os riscos de sofrer chargeback causado por má-fé do cliente, é interessante dispor de serviços de análise de crédito. A avaliação é feita com base em dados de identificação, como o CPF, e pode indicar se o comprador apresenta risco elevado.

Também é uma maneira de reduzir os riscos de fraudes e deixar o pagamento mais seguro. Para o caso de lojas com meios de pagamento próprios, é ainda mais importante para evitar problemas.

Os intermediadores de pagamento podem ajudar nesse sentido, porque efetuam a análise de risco no momento da transação. Embora a decisão gere uma nova taxa para o negócio, pode prevenir prejuízos no futuro.

Crie um histórico de compras

Em algumas oportunidades, o cliente solicita o cancelamento simplesmente por não se lembrar de ter feito o pedido. Ter um histórico de compras é essencial para resolver a questão.

Ao manter registros dos pedidos feitos no e-commerce, por exemplo, você aumenta as chances de a pessoa se lembrar da aquisição. Com isso, o cancelamento de compra e o consequente chargeback podem ser evitados.

Elabore protocolos de pagamento seguro

A venda online tem se tornado mais descomplicada e simples para quem compra. Porém, é importante ter cuidado com a simplificação em excesso, pois a segurança pode se tornar comprometida.

Sabendo o que é chargeback e que ele pode decorrer de fraudes, é fundamental ter protocolos específicos para a verificação de dados. O envio de códigos de confirmação para efetuar a compra ou para acessar a conta, por exemplo, pode ajudar.

A ideia é criar um processo que seja protegido o bastante para evitar o acesso de pessoas não autorizadas. Assim, as chances de enfrentar o chargeback ficam menores.

Agora que você já sabe o que é chargeback e como ele pode afetar seu empreendimento, é possível colocar em prática as dicas para evitá-lo. Desse modo, a gestão financeira da sua empresa se torna mais eficiente e evita prejuízos decorrentes do cancelamento.

Como essa ocorrência está ligada aos resultados financeiros empresariais, confira nosso podcast e saiba como melhorar o fluxo de caixa do negócio!

Voltar