Diferenças antecipação de recebíveis e empréstimo: saiba quais são!

Veja mais

Muitas vezes, para garantir a sua sobrevivência, uma empresa pode captar recursos para alavancar o seu orçamento e realizar um projeto. Nessas horas, saber as diferenças entre antecipação de recebíveis e empréstimo é algo crucial. Conseguir identificar como essas formas de aumentar o capital de giro afetam as receitas futuras da companhia evita prejuízos e auxilia o negócio a não ter problemas para se manter competitivo.

A antecipação de recebíveis, nesse cenário, tem ganhado força diante de opções tradicionais, como o empréstimo com instituições financeiras. Para te auxiliar a compreender como essa modalidade de captação de recursos é estruturada e os impactos que ela tem, preparamos o texto abaixo.

Continue a sua leitura e veja as principais diferenças entre antecipação de recebíveis e empréstimo para fazer uma escolha segura!

O que é a antecipação de recebíveis?

A antecipação de recebíveis é o processo em que a empresa busca adiantar o dinheiro das vendas que foram realizadas com métodos de pagamento que envolvem crédito, como cheques, duplicatas e cartões de crédito. Neste caso, o negócio entra em contato com a instituição financeira responsável pela operação, informa os dados necessários e acessa os valores solicitados.

Esta é uma operação simples e que pode ser aplicada facilmente quando o negócio tem, por exemplo, muitas vendas sendo pagas com cartão de crédito. Em geral, as empresas financeiras solicitam até um mês para realizar a transferência dos valores ao vendedor. Mas, com a antecipação, o valor pode ser adiantado rapidamente.

A busca pela antecipação de recebíveis tem sido realizada, principalmente, por empresas que pretendem reduzir o tamanho das suas dívidas e, ao mesmo tempo, ter acesso a mais capital de giro. Aqui, a companhia fará uso da própria receita, antecipadamente, e evitará ter que lidar com pesadas taxas de juros. Afinal, muitas instituições financeiras cobram taxas de juros menores quando comparamos com outras modalidades de crédito.

Quais são as principais diferenças antecipação de recebíveis e empréstimo?

Compreender as diferenças entre antecipação de recebíveis e empréstimos, como apontamos, é fundamental para que o negócio consiga captar recursos com segurança. Uma escolha mal realizada pode ter um grande impacto no futuro do negócio: a companhia terá dificuldades para cumprir as suas obrigações, perderá lucratividade e terá que encontrar opções de crédito mais caras para se manter operacional caso algo ocorra.

Quando comparamos os dois modelos, uma das primeiras diferenças é encontrada nas exigências para o seu recebimento. A antecipação de recebíveis só ocorre caso a empresa tenha realizado operações de crédito nos meses anteriores e ainda não tenha recebido os valores devidos de seus clientes e parceiros comerciais.

Ou seja, o negócio deve ter um conjunto de pagamentos não realizados por seus consumidores referentes às compras feitas com cheque, cartão de crédito ou outro modelo de compra a prazo. Assim, haverá a possibilidade de a instituição financeira antecipar os pagamentos caso as suas regras internas sejam atendidas.

No caso do empréstimo, é fornecido apenas quando o negócio tem um histórico de ponta com a companhia que fará a operação financeira. Em outras palavras, a empresa deve ter um longo histórico de pagamentos em dia, um bom fluxo de caixa, lucratividade elevada e capacidade de honrar as suas dívidas comprovada. Estes fatores dão para a instituição financeira responsável pelo empréstimo a segurança necessária para realizá-lo.

As taxas também se diferenciam nas duas operações. No caso da antecipação de recebíveis, a empresa deve considerar eventuais encargos bancários, assim como tributos (como o IOF, o Imposto Sobre Operações Financeiras) e taxas administrativas.

Já nos empréstimos, a empresa pagará taxas que, em geral, são mais elevadas. Nesse sentido, existem dois fatores que influenciam no juro que é cobrado: a taxa SELIC, gerenciada pelo Copom (Conselho de Política Monetária), e o histórico de crédito da companhia no mercado. Além disso, eventuais tributos e taxas administrativas também podem torná-lo mais caro.

As diferenças entre antecipação de recebíveis e empréstimos também estão relacionadas com os riscos de ambas as operações. No caso dos empréstimos, o negócio pode ter problemas para efetuar pagamentos no futuro caso as suas projeções de receitas não se concretizem, o que pode levar ao sufocamento do orçamento.

Já no caso das antecipações, a companhia pode enfrentar dificuldades relacionadas à queda programada da receita e o não pagamento dos recursos que foram antecipados. Em muitos casos, os bancos se reservam ao direito de cobrar do negócio caso o cliente dê calote.

Por que optar pela antecipação de recebíveis?

A antecipação de recebíveis ganhou destaque nos últimos anos por ser uma forma inteligente e simples de obter receitas com menores custos. O negócio fará a busca por mais receitas a partir de recursos que já estavam programados, o que evita uma série de taxas.

Isso traz mais segurança para o gestor na hora de tomar decisões. Antecipando o recebimento de receitas, a companhia saberá exatamente quanto deixará de receber, além de lidar com um dinheiro que, a princípio, já era seu. Dessa maneira, o aumento das receitas se torna mais seguro e robusto.

Empresas de sucesso são aquelas que realizam fluxos contínuos de buscas por mais capital de giro. Alavancando as receitas disponíveis para a execução do planejamento anual, a companhia terá mais abertura para realizar novos investimentos, atualizar a sua infraestrutura e desenvolver produtos que se adaptem às demandas do mercado. Além disso, o negócio conseguirá antecipar o pagamento de dívidas e, assim, ter mais lucratividade no futuro.

Entre as opções disponíveis no mercado, as mais populares são a realização de empréstimos e a antecipação de recebíveis. A sua maneira, cada uma permite que a empresa tenha acesso a novos recursos e consiga realizar parte de seus objetivos de curto, médio e longo prazo.

Mas para escolher a opção que melhora alinha-se com as necessidades da empresa, conhecer as diferenças entre a antecipação de recebíveis e o empréstimo bancário é algo crucial. Sabendo cada detalhe sobre esses modelos de operações financeiras, o negócio pode realizar uma operação mais adequada com a sua realidade e, dessa maneira, garantir que os recursos capitados serão aproveitados da melhor forma possível. Tudo isso sem colocar a empresa em uma situação de risco.

Gostou da dica deste texto? Então assine agora a nossa newsletter para receber as novidades do blog!

Voltar