Certificado Great Place to Work

FIDC - Uma alternativa de investimento rentável e segura

Veja mais

Jamais compreenderemos a verdade fundamental sobre dinheiro… os mercados financeiros são como o espelho da humanidade, revelando a cada hora de cada dia de trabalho a maneira como valorizamos a nós mesmos e os recursos do mundo ao nosso redor.”

FERGUSON, NIALL. A Ascensão do dinheiro. São Paulo. Editora Planeta do Brasil, 2009.

A frase acima nos faz refletir o quão estamos despreparados quando o assunto é dinheiro, ou investimento. Não raro nos deparamos com pesquisas que apontam dados assustadores acerca da falta de conhecimento, ou mesmo do despreparo quando temos a oportunidade de dar um melhor destino as nossas economias.

A poupança como conhecemos hoje foi criada há 157 anos por Dom Pedro II e surgiu para atender as pequenas economias das classes menos abastadas segundo seu decreto. Investir todas as suas economias na poupança nos dias de hoje significa ter a sensação de que se fez um bom negócio. Bom negócio? Para quem?

Atualmente a Taxa SELIC está 6,5% e uma regra adotada em 2012 prevê que sempre que a Selic cai abaixo de 8,5%, a poupança também muda (70% da Selic +TR) a forma como é remunerado o capital. Com esse cenário, no primeiro semestre de 2018 a poupança apresentou um rendimento de 2,32%.

Mas afinal, você já se perguntou como as pessoas de sucesso (políticos, celebridades e os empresários bem-sucedidos) investem?

Como é de conhecimento de todos, estamos em um ano importante, pois logo ali na frente teremos eleições para eleger novas lideranças pelos próximos quatro anos. Mas não vamos discutir isso, pois não é o foco aqui.

Recentemente, foi disponibilizada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) os detalhes e os números dos investimentos bem como do patrimônio dos candidatos à presidência da República. Dois dos candidatos com maior patrimônio declarado se destacam com uma quantia significativa em FIDC, os quais são:

·João Amoedo: Patrimônio declarado ao TSE 425 milhões, dos quais 44 milhões estão investidos em FIDC;

·Henrique Meirelles: Patrimônio declarado ao TSE 377 milhões, dos quais 59 milhões destes estão alocados em FIDC.

Mas o que é FIDC? FIDC significa Fundo de Investimento em Direitos Creditórios. Ele funciona como um condomínio de investidores, que unem seus recursos em um investimento comum, com o mínimo de 50% aplicado em Direitos Creditórios.

Muitas pessoas ainda têm receio e insegurança, principalmente por considerar os fundos uma opção complexa e difícil. Veja a seguir algumas das vantagens de se investir em um FIDC.

·É uma boa opção para diversificação dos investimentos. Já dizia o ditado da vovó: “Não se devem colocar todos os ovos no mesmo cesto.” A diversificação ajuda a enfrentar os imprevistos e aplicando em um FIDC o investidor está indiretamente aplicando seus recursos em empresas dos mais variados setores da economia;

·Os FIDC’s recebem classificação de risco por agências de rating, o que torna mais claro o nível de segurança do fundo. Podem ser contratadas consultorias de crédito para avaliar os recebíveis antes que passem a compor os fundos, o que confere mais segurança ao investimento.

·Possui rentabilidade bastante atrativa, muitas vezes superior a 140% do CDI.

·Apresenta a possibilidade de negociação no mercado secundário. Além disso, o controle do Fundo de Investimento em Direitos Creditórios envolve diversas instituições tornando a fiscalização maior, o que é outro ponto que favorece a segurança.

No fundo, aplicar em fundo é simples!

O próximo passo é entender se você tem o perfil adequado para investir, clique no link abaixo e preencha o nosso formulário. Em no máximo 48 horas, entraremos em contato para viabilizarmos juntos, uma nova forma de investir. Lembrando que todos os dados são confidenciais e não serão divulgados em nenhum lugar.

 

Voltar