Certificado Great Place to Work

Gestão de riscos e compliance: entenda as principais diferenças!

Veja mais

Você consegue identificar as diferenças entre políticas de gestão de riscos e compliance? Apesar de serem duas estratégias voltadas para cortar riscos, elas atuam com focos deferentes. Por isso, conhecer como cada uma é estruturada deve ser uma preocupação de todo gestor.

Afinal de contas, o mercado atual é muito competitivo. Portanto, gestores não podem perder tempo e buscar todas as formas de tornar a empresa mais confiável. Adotando essa abordagem, ficará mais fácil reforçar sua marca como uma que é confiável e capaz de evitar problemas graves.

Para ajudar a entender como as políticas de gestão de risco e compliance se diferenciam, preparei este texto. Continue a leitura e veja por qual motivo essas abordagens operacionais são tão importantes!

O que é uma política de gestão de riscos?

A política de gestão de riscos é um conjunto de processos estruturados pela empresa para reduzir as chances de acontecer problemas. Ela também conta com medidas voltadas para identificar situações adversas e avaliar a melhor maneira de corrigi-las. Desse modo, o seu impacto pode ser reduzido de modo mais abrangente.

Os processos de gestão de riscos podem ser aplicados em toda a empresa. Afinal, cada área tem um fator que pode impactar diretamente os seus resultados. Por isso, saber como lidar com eles é um dos melhores modos de reduzir o dano em potencial.

Na área de TI, por exemplo, a gestão de riscos lida com problemas como invasões e roubos de dados. São tomadas medidas para eliminar vulnerabilidades e monitorar a infraestrutura. Desse modo, se algo acontecer, o time poderá entrar em ação e corrigir o problema rapidamente.

Já no setor de vendas, a gestão de riscos pode prevenir fraudes. Os times serão treinados para identificar situações de alto risco e lidar com elas. Em consequência disso, os problemas financeiros que a empresa enfrentará serão muito menores.

O que é uma política de compliance?

Trata-se de um conjunto de processos muito mais focados do que a gestão de riscos. Ela é feita para manter a empresa em conformidade com padrões internos, normas do mercado e leis locais. Isso evita prejuízos relacionados a multas e processos judiciais.

Ou seja, o foco da política de compliance é reduzir o número de problemas que possam prejudicar a confiabilidade que a marca tem no mercado. A companhia será totalmente avaliada para que suas rotinas sejam executadas de acordo com elevados padrões de transparência e eficácia.

Assim, o negócio eleva a produtividade, torna-se mais competitivo e maximiza as receitas sem ter que lidar com penalidades legais.

Por que é importante manter as áreas integradas?

Todo gestor de sucesso mantém as políticas de gestão de riscos e compliance integradas. Como o trabalho de ambas está relativamente conectado, não custa nada formalizar essa união, não é mesmo? Afinal, quando isso ocorre, os times terão a chance de executar um trabalho muito mais robusto.

Se a área de compliance e a equipe de gestão de riscos trabalham juntas, o fluxo operacional ganhará agilidade, reduzirá erros e será mais capaz de avaliar os problemas que existem. Ao mesmo tempo, identificarão o que pode ser feito para mitigar obstáculos de uma forma mais inovadora. Com saberes sendo combinados, as soluções encontradas para atender às demandas da área serão mais ousadas e inteligentes.

Ou seja, investir na integração entre as equipes de gestão de risco e compliance é algo que toda empresa deve fazer, visto que as rotinas de trabalho das áreas serão mais modernas e inteligentes. Concomitantemente, conseguirão poupar atividades repetitivas e garantir que todos se manterão com foco na entrega de bons resultados.

Como a tecnologia auxilia na gestão de risco e em processos de compliance?

Todos nós sabemos que a tecnologia é a grande parceira de quem pretende realizar bons negócios. Ferramentas de TI reduzem custos, melhoram a qualidade das rotinas e dão mais flexibilidade. Ao mesmo tempo, mantêm times integrados e criam automação.

Investindo em tecnologia com foco na gestão de risco e nos processos de compliance, você garante que o negócio terá muito mais habilidade para minimizar riscos. Todas as equipes saberão avaliar o que há de errado em tempo real e com grande nível de abrangência.

Isso ocorre porque soluções tecnológicas podem ser utilizadas a fim de monitorar o comportamento de todos os profissionais em vários momentos de suas rotinas. Além disso, problemas como brechas de segurança de dados são mais rastreáveis. A partir disso, você poderá reduzir riscos rapidamente antes que eles virem um grave problema.

Ao mesmo tempo, a prevenção de situações de risco será rotineira. Com o maior uso de dados e soluções como o Big Data, você poderá avaliar vários cenários com agilidade. Ou seja, as equipes analisarão onde e quando um profissional está se colocando em uma situação que pode levar a prejuízos e trabalharão para evitá-las.

Por que medidas preventivas são importantes?

Quem trabalha há mais de uma década sabe que o ambiente corporativo passou por grandes mudanças. As empresas atuais são obrigadas a ter rotinas de alta flexibilidade e integração. Quando isso não ocorre, as chances de o negócio ter problemas para entregar os resultados esperados são altas.

Para evitar que esse cenário se torne o seu, investir em boas políticas de gestão de risco e compliance deve ser uma preocupação contínua. Você precisa estar qualificado para reduzir riscos e melhorar a confiabilidade das operações. Além disso, a transparência em todas as rotinas facilita a busca por problemas e pontos que melhoram a qualidade do serviço prestado.

Por isso, sempre veja as políticas de gestão de risco e compliance como suas parceiras comerciais. Isso permitirá que sua empresa se mantenha à frente dos concorrentes, tome decisões mais robustas e reduza prejuízos significativamente. Ao mesmo tempo, garantirá que todo o negócio seja capaz de atender a demandas externas com um conjunto de produtos e serviços confiáveis e competitivos.

Gostou de nossas dicas? Então, compartilhe este post em suas redes sociais para que mais pessoas tenham acesso a essas informações.

Voltar