Confira aqui um modelo de planejamento financeiro para sua empresa

Veja mais

Antes de pensar em gerenciar as finanças de um negócio, é necessário criar um bom modelo de planejamento financeiro e segui-lo corretamente. Essa etapa é fundamental para que a empresa consiga lidar com demandas gerenciais que vão muito além do operacional cotidiano.

A seguir, você ficará por dentro dos aspectos mais relevantes relacionados a um planejamento financeiro eficaz! Confira quais fatores considerar durante a sua criação, quais cuidados devem ser tomados e muito mais!

Quais fatores considerar durante a criação do planejamento financeiro?

Em primeiro lugar, é importante que o planejamento financeiro atenda às necessidades atuais do seu negócio. A partir desse trabalho de diagnóstico, pode-se definir onde a empresa está e, principalmente, aonde ela deseja chegar. Além de uma análise de mercado, é fundamental levar em consideração qual é a situação financeira particular da organização.

Por todas essas razões, o planejamento financeiro deve estar devidamente alinhado ao planejamento estratégico. Em outras palavras, todas as metas devem estar bem claras quanto a valores e ao tempo determinado para alcançar todas elas.

Independentemente da periodização das metas, é importante que elas sejam usadas como um filtro de avaliação de resultados. Com um modelo de gestão moderno e efetivo, os gestores conseguem acompanhar o desempenho de seus setores via relatórios detalhados.

Outro ponto a ser contemplado pelo planejamento financeiro se refere à destinação do dinheiro em caixa. Vale lembrar que uma empresa não é feita apenas de contas a pagar e a receber. O plano de finanças também deve apresentar a política de reinvestimentos adotada pelo negócio.

Quanto mais minucioso for o roteiro desses investimentos, mais simples será administrar os recursos quando eles finalmente estiverem disponíveis.

Qual passo a passo seguir?

Para facilitar as coisas, organize o seu planejamento financeiro nas seguintes etapas:

  1. mapeie a situação atual do negócio — destaque as eventuais dívidas com fornecedores importantes, por exemplo;
  2. insira todos os dados em uma planilha;
  3. considere a possibilidade de utilizar planos alternativos em cenários econômicos específicos;
  4. defina quais serão os planos de ação.

Quais são os cuidados a serem tomados?

Um fator fundamental vinculado ao planejamento financeiro se refere ao fato de que ele nem sempre é definitivo. Na verdade, é quase certo que um ou mais pontos precisarão ser revistos durante a aplicação do plano traçado.

Alguns empreendedores se assustam com a necessidade de ajustes, mas se trata de uma prática muito comum em várias empresas. Não é à toa que o item 3 do passo a passo acima aborda a criação de planos alternativos. A falha não consiste em mudar o que estiver dando errado, mas sim na inexistência do que fazer diante do primeiro obstáculo.

Dito tudo isso, é imprescindível monitorar a concretização do planejamento financeiro em todas as suas nuances. As correções, quando exigidas, devem ser realizadas sem comprometer a fluidez operacional da organização. Tal ação é plenamente realizável, desde que o planejamento preveja a criação de um ambiente de transição que permita isso.

O último aspecto demonstra como o detalhamento do planejamento financeiro é crucial nos momentos de ajuste. Afinal, espera-se que haja uma sequência de procedimentos a serem executados, e não uma mera observação sobre essa possibilidade.

Finalmente, o ideal é que quaisquer modificações do planejamento inicial estejam previstas no documento. Caso contrário, existe um sério risco de a empresa ficar dependente de um conjunto de medidas improvisadas. Nessas circunstâncias, as consequências podem ser graves.

Quais ferramentas usar durante a elaboração do modelo de planejamento financeiro?

Anotados todos os fatores contidos em um planejamento financeiro, falta ainda definir qual será o modelo a ser seguido. Entre os arquétipos mais utilizados, chama a atenção o 5W2H.

Planejamento financeiro com o método 5W2H

A metodologia do 5W2H é muito útil e prática, pois ela ajuda a mapear as necessidades e os objetivos (comentados anteriormente) da empresa. Soma-se a isso o fato de se tratar de uma ferramenta intuitiva e facilmente aplicável.

O “W” do método deriva dos pronomes interrogativos ingleses what, why, where, when e who. Eles são usados para abrigar um conjunto de perguntas associado ao detalhamento do planejamento. Para simplificar, basta aplicar as questões a cada parte do plano. Confira um exemplo de como o modelo pode ser usado na área de finanças:

  • quais as metas financeiras a serem alcançadas;
  • quais as justificativas dessas metas;
  • quais serão os alvos, ou seja, as fontes dessas metas;
  • qual é o prazo projetado para a conquista de cada uma delas;
  • quais são os colaboradores envolvidos no projeto de conquista dessas metas.

Quanto ao “2H”, ele provém das perguntas “how?” e “how much?”. A primeira deve ser utilizada para definir as ações necessárias para se buscar as metas levantadas anteriormente. Já a segunda aponta para o custo operacional dos processos envolvidos.

Repare que apenas essa lista de perguntas já é o suficiente para fornecer um norte importante para a empresa. Ela terá em mãos tanto os valores estipulados quanto as pessoas encarregadas, direta ou indiretamente, de fornecer os resultados esperados.

Há também a menção dos procedimentos e das táticas a serem adotadas. Com um monitoramento preciso, qualquer etapa do planejamento pode ser ajustada sempre que a gestão financeira da empresa julgar necessário.

Uso da análise SWOT

Com relação à análise SWOT, trata-se de um modelo de planejamento já bem conhecido entre os empresários. Isso não significa que ele não mereça a devida importância. Até porque muitos gestores não o utilizam da maneira correta. Nesses casos, os resultados insatisfatórios ocorrem mais por imperícia da gestão do que pela inutilidade do método.

Desde que você siga o passo a passo correto da análise SWOT, ela proporcionará pontos relevantes acerca do seu negócio. Antes de qualquer coisa, lembre-se que SWOT é um acrônimo do inglês para, em português, “forças”, “fraquezas”, “oportunidades” e “ameaças”. A identificação desses itens facilita muito o processo de concepção e o acompanhamento do seu planejamento financeiro.

Por fim, convém salientar a importância de ter à disposição uma infraestrutura tecnológica de ponta. Além de gerar um volume de dados maior e mais valioso, um bom software de gestão colabora para a redução do índice de falha humana. Com tudo isso, você terá um modelo de planejamento financeiro verdadeiramente completo.

Gostou do post? Agora, só falta compartilhar este conteúdo com seus amigos nas redes sociais!

Voltar