Certificado Great Place to Work

Como fazer uma boa negociação de dívidas?

Veja mais

Fazer uma boa negociação de dívidas é importante para garantir que a empresa terá uma boa estrutura financeira e, inclusive, não correrá o risco de abrir falência futuramente. Isso é possível porque o acúmulo de contas atrasadas a pagar faz com que a organização não tenha crédito suficiente para realizar novos investimentos que possibilita o crescimento do negócio.

Além disso, quando a dívida não é renegociada, existe a possibilidade de a empresa ter que arcar com problemas judiciais, os quais colocam em risco todo o patrimônio do empreendimento, devido à alta probabilidade de penhora dos bens.

Para que você consiga fugir desses contratempos e, ao mesmo tempo, garantir que a sua empresa terá um bom desenvolvimento, resolvi escrever este artigo para mostrar como é possível fazer uma boa negociação de dívidas. Acompanhe!

Qual é o melhor momento para tentar negociar as dívidas?

Uma empresa endividada é sinônimo de um negócio parado e sem perspectiva de futuro. Afinal, se você não tem crédito para realizar investimentos, dificilmente conseguirá se manter à frente da concorrência.

O problema é que muitos gestores ainda não sabem qual é o melhor momento para fazer a negociação das dívidas e, com isso, adiam esse processo, o que faz com que a empresa fique cada vez mais suscetível a problemas financeiros.

A seguir, listei três situações que exigem uma boa negociação de dívidas. Confira!

Ter capital de giro

O capital de giro é um fator muito importante para a empresa, pois ele é responsável por proporcionar a continuidade das operações do negócio, isto é, ele ajuda a empresa a se manter operante ao arcar com custos de manutenção e outros que estão atrelados ao desenvolvimento da empresa.

Ele se mostra importante também quando há uma queda nas vendas — o que é algo normal em períodos sazonais — ou, então, para não prejudicar o fluxo de caixa devido às vendas parceladas.

Em suma, é possível afirmar que o capital de giro garante que a empresa consiga arcar com todos os seus compromissos, mesmo em períodos de poucas vendas.

Gerar fluxo de caixa

A negociação de dívidas também pode ter como objetivo otimizar o fluxo de caixa. Essa é uma ferramenta muito importante dentro da empresa, pois é ela que ajudará a fazer um controle financeiro eficiente para que você possa acompanhar todas as transações realizadas pelo seu negócio.

O fluxo de caixa é indispensável para garantir uma tomada de decisão precisa e eficaz, a fim de assegurar o sucesso da empresa em todas as estratégias que colocar em prática. Ainda, por meio dessa ferramenta é possível melhorar o gerenciamento de gastos e evitar que novas dívidas apareçam e se acumulem.

Dívidas altas

As dívidas altas são os principais motivos para quem precisa fazer uma negociação. Isso porque elas prejudicam a empresa como um todo, fazendo com que o gestor não tenha condições financeiras de pagar seus fornecedores, anúncios de marketing, funcionários e demais custos que todo negócio tem, como aluguel, água, luz, internet etc.

Se elas estão relacionadas ao cheque especial ou ao rotativo do cartão de crédito, a situação se agrava. Isso porque os juros cobrados são altíssimos, o que pode tornar a dívida impagável. Para você ter uma noção, de acordo com dados do portal de notícias Uol, os juros do cheque especial chegam a 318% e o rotativo do cartão vai para 295,5%.

Como fazer uma negociação de dívidas eficiente?

Sem dúvidas, a sua negociação precisa ser eficiente para possibilitar que novos atrasos não aconteçam e, ainda, a empresa consiga se manter competitiva no mercado. Veja as dicas que separei para você não errar na hora de organizar suas finanças.

Estabeleça limites

Como o seu objetivo é sair das dívidas de uma vez por todas, você precisa estabelecer limites para não negociar um valor que não conseguirá pagar futuramente. Sendo assim, ao entrar em contato com o seu credor, deixe claro que as suas intenções são as melhores possíveis e demonstre-se interessado em sanar esse problema.

Ao mesmo tempo, explique que você tem um limite para gastar e que não quer se comprometer em pagar um valor maior que as suas possibilidades financeiras. Dessa forma, você consegue se organizar de acordo com a sua realidade, a fim de evitar o acúmulo de novas dívidas.

Defina uma estratégia

No momento da negociação, você precisa estar preparado para qualquer cenário. Além disso, por mais que você saiba que a empresa tem interesse em receber pelo valor devido, lembre-se de que é preciso ser racional e procurar fazer um acordo que seja benéfico para ambas as partes sem comprometer o seu orçamento, é claro.

Sendo assim, é importante analisar diferentes cenários, como:

  • a possibilidade de descontos em pagamentos à vista e, inclusive, a prazo;
  • diminuição de juros no parcelamento;
  • em quanto tempo o nome da empresa será regularizada no Serasa etc.

Feito isso, analise a proposta de negociação da dívida apresentada pelo credor, estude a possibilidade de aceitá-la e, se necessário for, apresente uma contraproposta.

Renegocie pessoalmente

Hoje em dia, com o avanço da tecnologia, as empresas visam proporcionar mais comodidade aos seus clientes, inclusive para facilitar acordos de débitos em atraso. No entanto, por mais que exista a possibilidade de negociar de maneira online, dê preferência para conversar com o seu credor pessoalmente.

Isso porque os acordos feitos via internet já têm uma proposta pré-definida, o que impede que uma negociação mais vantajosa para você seja feita. Assim sendo, conversar pessoalmente com o credor é uma forma eficiente de apresentar a sua realidade financeira e conseguir um melhor negócio.

A negociação de dívidas é um passo muito importante para garantir o sucesso de um negócio. Se você não dar a atenção necessária para essa questão, correrá sérios riscos de ter que encerrar suas atividades no mercado e, ainda, ter problemas futuros mesmo que as portas da empresa estejam fechadas.

Portanto, ao negociar dívidas, procure sempre ser o mais sincero possível sobre a sua situação financeira e faça um acordo que seja benéfico para ambas as partes.

Agora você já sabe como renegociar as suas dívidas, certo? Pois bem, enquanto você corre atrás disso, temos outra dica para você. Descubra agora se é possível adquirir capital de giro para empresa negativada. Boa leitura!

Voltar