Como investir melhor em 2022? Descubra!

Veja mais

Os investimentos são importantes para alcançar objetivos financeiros e ter mais tranquilidade. Se você já está ciente dessa necessidade e deseja construir uma boa estratégia financeira no próximo ano, é importante saber como investir melhor em 2022.

Existem muitos tipos de investimentos no mercado, além de diversas formas de montar uma carteira de ativos. Por esse motivo, alguns fatores devem ser considerados no planejamento e na seleção das alternativas, pois eles contribuem com os resultados que você deseja.

Neste artigo, você verá informações importantes sobre como ter sucesso nas suas metas de investimentos em 2022. Vamos lá?

O que significa investir melhor?

Ao iniciar no universo dos investimentos, muitas pessoas tendem a fazer escolhas equivocadas por não considerar os fatores essenciais do planejamento individual. Nesse contexto, investir melhor é fazer os aportes considerando outros aspectos que envolvem as finanças pessoais.

Por exemplo, nem sempre o investimento mais rentável é adequado ao que você necessita. Existem cuidados a serem observados na hora da decisão, que ajudam a elaborar um planejamento consistente e factível.

Por esse motivo, se o seu objetivo é investir melhor em 2022, considere que será preciso estruturar a sua vida financeira de acordo com os sonhos que pretende realizar. Desse modo, será mais fácil fazer boas escolhas.

Como investir melhor em 2022?

Depois de saber o que é investir melhor, chegou a hora de entender como alcançar essa meta. Confira, nas próximas linhas, dicas importantes para realizar os investimentos com consciência e aumentar as chances de ter os resultados desejados!

Determine uma quantia para investir

Ao iniciar os investimentos, é fundamental determinar a quantia que será destinada a essa finalidade. Para isso, é necessário fazer um planejamento que considere toda a vida financeira — o que revelará o quanto dos seus ganhos será possível utilizar para os aportes financeiros.

Tenha em mente que investir apenas quando sobrar dinheiro é pouco efetivo, pois é necessário ter consistência para ver o montante efetivamente crescer. Assim, é preciso reservar aquele valor como um compromisso.

No entanto, o cálculo deve ser realista. Uma meta muito alta pode ser difícil demais de ser alcançada e gerar frustrações. Da mesma forma, cortar gastos que são importantes para o seu bem-estar torna o processo de investir muito penoso.

O mesmo vale para a expectativa de retorno. Saiba que o mundo dos investimentos tem o potencial de auxiliar a sua vida financeira, mas é um processo que demanda tempo e regularidade nas práticas. Esperar resultados rápidos ou exagerados pode ser frustrante.

Defina suas metas

Como vimos, os investimentos são caminhos para alcançar os resultados que você espera. Dessa forma, é preciso ter consciência de quais são as suas metas, pois elas orientam as escolhas das alternativas disponíveis no mercado financeiro.

Ter um propósito para os aportes direciona as decisões e também proporciona motivação para manter a disciplina. Isso porque cada meta não é simplesmente o acúmulo de dinheiro, mas a conquista de um elemento relevante em sua vida.

Não é necessário focar em apenas uma meta. Uma dica é dividi-las conforme o prazo que elas ocupam em sua estratégia. Assim, a divisão ficaria da seguinte maneira:

  • curto prazo — realizáveis em até 1 ano. Por exemplo, comprar um celular;
  • médio prazo — realizáveis em até 5 anos, como fazer uma grande viagem;
  • longo prazo — precisam de mais de 5 anos para serem alcançadas. Por exemplo, comprar uma casa.

Conheça o seu perfil de investidor

Antes de começar, a investir é imprescindível conhecer o seu perfil de investidor. Trata-se de uma classificação que considera a sua personalidade quando o assunto é investimentos. Assim, o teste de perfil indica a sua tolerância às oscilações que os ativos podem ter.

Nesse sentido, é preciso entender que os investimentos têm riscos que devem ser considerados na hora de selecionar as alternativas. Os níveis de riscos diferem entre os ativos, então é necessário fazer uma análise cuidadosa antes de realizar um aporte.

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) — um dos órgãos fiscalizadores do mercado financeiro — exige a realização do teste por todas as instituições de investimentos junto aos seus clientes. Ao responder as perguntas, você será encaixado em um dos três perfis de investidor:

  • conservador — prefere alternativas mais seguras, mesmo que a rentabilidade não seja tão elevada;
  • moderado — valoriza a segurança mas aceita assumir riscos se houver boas possibilidades de rendimento;
  • arrojado/agressivo — prioriza a rentabilidade, ainda que faça aportes com maiores riscos.

Garanta a sua reserva de emergência

A reserva de emergência é uma quantia que cobre imprevistos. Ela deve equivaler a, pelo menos, 6 meses do seu custo de vida. Ter esse resguardo é importante para se posicionar com mais tranquilidade diante de situações difíceis — e também uma forma de preservar seus objetivos.

Considere que o dinheiro investido para as metas deve ser escolhido a partir dos prazos e características que cada uma delas necessita. Se você precisar resgatar esses valores em emergências, ficará mais difícil concretizar o que se deseja, certo?

Além disso, as alternativas costumam ter regras em relação ao prazo para resgate. Sacar o dinheiro antes do momento ideal pode gerar o risco de perdas. Também pode ocorrer de o valor ficar preso e você precisar se endividar se necessitar do dinheiro. Logo, a reserva é indispensável.

Conheça as alternativas de investimentos

Por fim, para selecionar os melhores investimentos é preciso conhecer as alternativas do mercado. Existem duas grandes classes: a renda fixa e a renda variável. A renda fixa funciona como um empréstimo, por isso tende a ser mais segura e previsível.

Já a renda variável é uma exposição direta aos resultados do emissor do ativo — e, portanto, ao risco de mercado. Assim, não se sabe como será o desempenho do investimento. Ele pode oferecer ganhos ilimitados, mas também perdas elevadas.

Cada uma dessas classes tem uma vasta gama de opções de investimentos, com suas particularidades e indicações. Por isso, compreender as principais delas é essencial para investir com assertividade.

Com essas dicas de como investir melhor, você poderá elaborar uma estratégia com maiores chances de êxito em 2022. Lembre-se de que apostar na educação financeira também é uma forma de desenvolver os conhecimentos e alcançar resultados cada vez melhores!

Quer entender mais sobre as classes de investimentos? Então leia sobre as diferenças entre renda fixa e renda variável!

Voltar