Como montar uma carteira de investimentos? Confira o passo a passo completo!

Veja mais

Saber como montar uma carteira de investimentos é importante para quem deseja começar a investir. Também chamada de portfólio ou cesta de investimentos, a carteira reunirá suas aplicações e ativos — na busca pela conquista dos seus objetivos financeiros.

Por isso, é importante estar ciente do papel que um bom portfólio tem para os resultados dos seus investimentos. Cada cesta deve ser única e alinhada às necessidades e interesses do investidor. Assim, para montá-la você deve considerar elementos como seus objetivos e os riscos que deseja correr.

Quer entender mais? Então continue a leitura e saiba como montar a melhor carteira de investimentos — alinhadas às suas preferências e metas pessoais!

Como montar uma carteira de investimentos?

Investir é uma prática fundamental para quem deseja proteger ou aumentar seu patrimônio. E começar no mercado financeiro exige saber como estabelecer uma carteira de investimentos. Afinal, os resultados dependem de como você toma as decisões sobre o seu dinheiro.

Considerando essa informação, conheça a seguir aspectos que não podem faltar na hora de compor a sua cesta de investimentos!

Ter o controle das finanças e um planejamento financeiro

Todas as suas decisões de finanças e investimentos devem estar pautadas em uma organização financeira. Você precisa conseguir se planejar da melhor forma, seja para realizar aplicações, adquirir seguros, recorrer a linhas de crédito etc.

Quando bem elaborado, o planejamento oferece um caminho claro acerca das escolhas que precisam ser feitas acera do seu dinheiro. É também por meio do planejamento financeiro que você pode identificar quais investimentos são mais adequados aos seus objetivos. 

Sem uma organização eficiente, você como investidor possivelmente corre o risco de optar por produtos e ativos inadequados ao seu perfil. Isso significa se afastar de seus objetivos financeiros ou ter maior chance de perder dinheiro — afetando a acumulação de patrimônio.

Conhecer seu perfil de investidor

Os investimentos devem ser feitos de acordo com características pessoais do investidor. Por exemplo, a sua renda mensal, o quanto deseja investir, seus conhecimentos sobre o mercado financeiro etc. Além disso, é essencial conhecer o seu perfil de investidor.

Isso porque é preciso pensar no risco que você está disposto a correr. Os três principais perfis são:

  • conservador: esse perfil busca por segurança e previsibilidade em seus investimentos, mesmo que precise abrir mão de mais rentabilidade. Geralmente, os investidores conservadores recorrem mais à renda fixa, por oferecer previsibilidade.
  • moderado: é o investidor que ainda preza pela segurança, mas também busca por ganhos maiores. Assim, aceita correr riscos moderados. Com isso, o perfil costuma relacionar renda fixa e variável na sua cesta.
  • arrojado: esse investidor busca uma rentabilidade acima do oferecido em alternativas seguras, aceitando se expor a riscos maiores. Nesse caso, a prioridade é rendimento, e não segurança. Logo, o arrojado busca mais a renda variável em sua carteira.

Definir metas de curto, médio e longo prazo  

Ao fazer um planejamento para decidir como montar uma carteira de investimentos, é preciso pensar em objetivos de curto, médio e longo prazo. Cada um implica em características próprias — e combina com investimentos diferentes.

Por exemplo, se a finalidade é realizar uma viagem breve, é preciso escolher produtos que tenham liquidez alta. Assim, podem ser convertidos rapidamente em dinheiro para arcar com as despesas da viagem e fazer com que seu objetivo aconteça.

Por outro lado, quem está planejando a aposentadoria não precisa buscar investimentos que tenham resgate imediato. Logo, pode conseguir resultados mais apropriados em alternativas de longo prazo.

Definir essas metas e considerar o período de conquista de cada uma delas é importante porque os investimentos também têm prazos. Em alguns casos, há uma data específica para resgate. Em outros, mesmo sem prazo definido, existe um tempo de maturação.

Assim, fazer suas escolhas considerando esse ponto é importante para se organizar e montar uma carteira de investimentos como você desejar. Em relação aos prazos, geralmente se entende dessa forma:

  • curto prazo: até 1 ano;
  • médio prazo: até 5 anos;
  • longo prazo: acima de 5 anos.

Ter uma reserva de emergência para imprevistos

O primeiro investimento do seu portfólio precisa ser uma reserva de emergência. Ela é uma parcela do seu capital que servirá para cobrir imprevistos. Por exemplo, perda de emprego, crises econômicas, gastos inesperados com saúde etc.

Mesmo não sabendo quando situações assim podem acontecer, é possível se preparar para elas. Assim, é preciso ter um dinheiro sempre disponível para urgências. Por isso, a reserva de emergência é planejada para oferecer folga financeira e não afetar seu orçamento ou seus investimentos.

Nesse sentido, a reserva emergencial também é indispensável para quem está começando a investir. Afinal, diante de um imprevisto, não será necessário resgatar os investimentos feitos ou deixar de investir para a realização de um sonho.

Nas dificuldades, você poderá utilizar o dinheiro da reserva e seguir seus planos normalmente. Assim, evita resgates nos investimentos de longo prazo, endividamento e preocupações excessivas. Depois, é interessante ter uma organização para repor o que for tirado da reserva.  

Diversificar os seus investimentos

A última dica para montar uma carteira de investimentos da melhor maneira é saber como diversificar suas escolhas. Isso permite mesclar investimentos diferentes e equilibrar riscos e potencial de rentabilidade.

Desse modo, você pode conhecer investimentos interessantes e encontrar mais equilíbrio na carteira, seja qual for o seu perfil. Por exemplo, se um investimento não estiver indo bem, outro pode compensar essa perda.

Variar o seu portfólio também é visto como uma boa estratégia para proteger instabilidades políticas e econômicas. Apesar de afetar os investimentos no geral, elas podem atingir certos segmentos de diferentes maneiras.

Agora você entende como montar uma carteira de investimentos. Não deixe de avaliar os diversos fatores que viu neste conteúdo. Ao definir o seu perfil de investidor e considerar os prazos e a diversificação, ficará mais fácil investir.

Nosso conteúdo solucionou seus questionamentos? Caso queira conhecer alternativas de investimentos de renda fixa com melhores rentabilidades, entre em contato conosco!

Voltar