Investidores conservadores: entenda como aumentar a rentabilidade da carteira!

Veja mais

É desejo de diversos investidores conservadores alcançar maiores retornos e aumentar a rentabilidade de seus investimentos. Essa é uma tarefa possível, mas pode não ser simples — especialmente para quem conhece pouco o mercado financeiro.

Tanto pessoas físicas quanto pessoas jurídicas podem fazer investimentos e atingir bons retornos. Entretanto, para alcançar esses resultados, é indicado ter estudo e disciplina para desenvolver uma estratégia eficaz.

Levando isso em consideração, que tal entender como compor um portfólio para perfis conservadores que almejam aumentar sua rentabilidade? Continue a leitura e aprenda!

O que é investidor conservador?

O investidor conservador é aquele que prioriza a segurança. Ele não deseja arriscar seu patrimônio. Assim, aceita limitar a rentabilidade das aplicações para priorizar o baixo risco. Isso acontece porque há uma relação entre risco e possibilidade de retorno no mercado.

Ou seja, oportunidades mais seguras costumam ter taxas de rentabilidade menores. Enquanto isso, as mais arriscadas podem ter potencial maior. Afinal, é preciso remunerar o risco para que o investimento seja atrativo.

Apesar de não existir investimentos sem riscos, há alternativas conhecidas como as mais seguras. Em geral, elas estão na classe da renda fixa. Nela, as aplicações são remuneradas de forma previsível, por taxas de juros fixas ou que acompanham indicadores econômicos.

Com isso, os investidores conservadores podem não eliminar o risco totalmente, mas é possível reduzi-lo bastante em títulos tradicionais. Outra possibilidade é se expor a aplicações com um risco um pouco maior, mas ainda da renda fixa — para buscar rentabilidade com mais segurança.

Quais são os outros perfis de investidor?

Como você viu, a preocupação principal dos investidores conservadores é não perder o dinheiro que já tem. Mas essa não é a única possibilidade no mercado financeiro. Também existem os perfis moderados e arrojados.

O arrojado é o investidor que tolera ainda mais riscos. Nesse caso, a prioridade do investidor é o potencial de rendimento — em detrimento da segurança. Assim, quem investe pode focar em investimentos de maior risco buscando retornos maiores, aceitando a volatilidade e as chances de perdas.

O perfil moderado é um meio termo entre os outros dois. Logo, esse tipo de investidor é uma pessoa que ainda preza pela segurança, mas está disposta a arriscar mais para ter um retorno maior. Seu principal objetivo será o equilíbrio entre risco e rentabilidade.

Para isso, alguém moderado pode ter boa parte do seu capital em segurança e investir em alternativas um pouco mais arriscadas com outra parte.

Como investidores conservadores podem aumentar a rentabilidade?

Agora que você conhece cada perfil de investidor, vale destacar que não precisa mudar de perfil para buscar retornos melhores. Ainda que você seja conservador, é possível aumentar o potencial da carteira sem assumir riscos que não deseja.

Confira dicas para isso!

Diversificar os investimentos

Diversificar sua carteira é uma estratégia que pode tornar seus investimentos mais seguros e rentáveis. Isso porque combinar diferentes alternativas ajuda a aproveitar opções mais rentáveis, ao mesmo tempo em que reduz as chances de perdas.

Investir todo o seu dinheiro em uma aplicação, por mais segura que ela seja, expõe você a apenas um fator de risco — potencializando ele. Mas quando se faz escolhas diversas, é possível até mesmo incluir alternativas com um pouco mais de risco, pois, no geral, sua carteira estará segura.

Ao assumir riscos levemente maiores e diversificar seus investimentos, você pode encontrar mais rentabilidade. Em determinados produtos da renda fixa as taxas de juros serão maiores — seja pelo prazo mais longo, por maior risco do emissor ou por liquidez mais baixa.

Se a sua carteira estiver equilibrada, esses pontos não serão tão preocupantes. Afinal, será viável organizar, por exemplo, investimentos com prazo mais curto junto com os de prazo mais longo, ou oportunidades com liquidez mais alta para compensar outras com liquidez limitada.

Buscar alternativas de prazo mais longo

O prazo dos investimentos é um dos fatores que se relaciona com a rentabilidade. Nesse sentido, aplicações de longo prazo geralmente oferecem taxas de juros mais altas do que as de curto prazo. Isso também tem ligação com os riscos.

Afinal, o risco do prazo é significativo. Ficar um ano sem acesso ao dinheiro é diferente de passar 10 anos até poder resgatar, certo? Muitas mudanças podem ocorrer na economia nesse período, por exemplo — o que pode trazer maiores desafios para o investidor.

Considerando tal dinâmica, incluir títulos de longo prazo na sua carteira é uma das formas de buscar maior rentabilidade. Assim, investidores conservadores podem balancear aplicações de curto, médio e longo prazo para ter maiores ganhos sem abrir mão da segurança.

Avaliar investimentos de renda fixa mais rentáveis

Como você viu no início deste conteúdo, existem investimentos mais rentáveis mesmo na renda fixa. Logo, eles não deixam de ter segurança e previsibilidade, mas oferecem taxas mais atrativas. Isso se deve, especialmente, aos emissores.

Se você investe apenas em títulos públicos, por exemplo, estará usufruindo da maior segurança no mercado financeiro. Com isso, a rentabilidade é limitada. Já na renda fixa privada, com títulos emitidos por instituições e empresas diversas, é possível achar melhores taxas.

Por isso, o chamado crédito privado pode ser vantajoso para investidores conservadores que buscam melhores rendimentos. Trata-se de títulos emitidos por empresas e securitizadoras, por exemplo.

Duas opções para obter rentabilidade são o CRI (certificado de recebíveis imobiliários) e o CRA (certificado de recebíveis do agronegócio).  Ao serem escolhidos por pessoa física, esses investimentos contam ainda com a vantagem de isenção de Imposto de Renda.

Manter os aportes frequentes

Por fim, se você deseja aumentar a rentabilidade da sua carteira, não pode olhar apenas para os investimentos. É preciso pensar também na sua capacidade de reserva. Ou seja, realizar aportes frequentes é uma parte essencial na acumulação de patrimônio.

Ao desenvolver o hábito de aplicar um valor todos os meses, seus rendimentos podem aumentar consideravelmente. Afinal, o montante inicial para render estará sempre aumentando. Com o efeito dos juros compostos ao longo do tempo, é possível potencializar os resultados.

Você acabou de conhecer práticas para investidores conservadores aumentarem a rentabilidade dos seus investimentos sem precisar recorrer à renda variável. Dessa forma, é viável manter a segurança e se expor a riscos mais baixos.

Gostou do conteúdo? Então continue a leitura e conheça dois investimentos rentáveis e seguros que podem compor a sua carteira de investimentos!

Voltar