O que é liberdade financeira? Entenda esse conceito!

Veja mais

A liberdade financeira é um conceito que tem relação com as possibilidades de utilizar a sua remuneração e o seu dinheiro como quiser. Ela é um objetivo que pode ser conquistado a médio ou longo prazo, a depender da sua saúde financeira.

Conquistá-la permite viver com mais qualidade de vida e poder de decisão. Para isso, vale a pena aprender a investir e realizar esse objetivo.

Contudo, muitas pessoas ainda não entendem a ideia ou confundem com a independência financeira — outra realização importante. Por isso, neste texto, você entenderá o que é liberdade financeira, sua importância e as principais dicas para conquistá-la.

Acompanhe!

O que é a liberdade financeira?

A liberdade financeira é uma condição que permite a uma pessoa decidir o que fazer com o seu dinheiro sem acarretar problemas financeiros. Assim, ela pode manter um padrão de vida, pagar contas e fazer determinados gastos, por um período, sem grandes preocupações.

Esse conceito vai de encontro ao cotidiano de muitos brasileiros. Afinal, muitas pessoas não conseguem mais autonomia nas escolhas porque vivem com obrigações financeiras e não podem destinar o seu dinheiro para onde desejam.

Suponha que você tenha uma renda mensal que apenas consegue manter seu padrão de vida. Nessa situação, você não tem realmente liberdade financeira. Afinal, para gastar seu dinheiro com um item que deseja seria preciso deixar de cumprir obrigações — como o pagamento de aluguel ou financiamentos e outras contas básicas.

Se não sobra um valor para você destinar a objetivos pessoais após fazer esses pagamentos, não há liberdade. Assim, o conceito pode ser resumido como a possibilidade de escolher o que fazer com o seu dinheiro, sem comprometer a organização financeira.

Quem alcança a liberdade financeira, portanto, têm as finanças equilibradas e mantém reservas para apoiar decisões relevantes. Por exemplo, passar um tempo sem trabalhar, mudar de carreira, adquirir um item de consumo mais caro etc.

Por que ela é importante?

As finanças são uma parte importante da rotina de todos nós. Afinal, tudo que consumimos e precisamos têm um custo, gera uma despesa. Portanto, ao conseguir se organizar e poder ter escolhas acerca do seu dinheiro, você colherá benefícios que impactam positivamente sua qualidade de vida.

A primeira vantagem é conseguir destinar o seu dinheiro de acordo com o que você deseja, não apenas com o que necessita. Isso possibilita ao investidor alcançar objetivos, realizar sonhos e aumentar o seu patrimônio.

A liberdade financeira também reduz a ansiedade em relação às finanças e traz uma vida mais tranquila. Saber que os seus ganhos superam os gastos com uma boa folga é fundamental para viver bem e sem tantas preocupações.

Por fim, ter todas as decisões em relação às finanças em suas mãos é fundamental para evitar endividamento e melhorar o uso inteligente do seu dinheiro. Quem precisa recorrer a dívidas e empréstimos para cumprir obrigações pode perder o controle das finanças.

Os juros pagos, as multas por inadimplência e as cobranças constantes são bastante nocivas para a saúde financeira e mental. Portanto, conquistar a liberdade tem um papel estratégico em diferentes áreas do cotidiano de uma pessoa.

Qual é a diferença entre liberdade e independência financeira?

Ao longo do processo de construção do conhecimento acerca das finanças, é comum confundir a liberdade com a independência financeira. Mas esses conceitos são diferentes. Geralmente, alcançar a liberdade financeira é um passo anterior à independência, tendo em vista que eles se complementam.

A independência financeira diz respeito à possibilidade de contar com uma renda passiva suficiente para manter o padrão de vida sem trabalhar diretamente. Ou seja, o investidor consegue viver somente com a renda advinda de seus investimentos.

A diferença entre a renda passiva e a ativa tem relação com sua origem. A renda ativa é uma remuneração pelos esforços de trabalho praticados. Exemplos comuns são o salário, remuneração de autônomos e pró-labore.

Já a renda passiva ocorre independentemente do esforço de trabalho do investidor. Ela advém de seus investimentos ou outras situações que geram ganhos sem que seja preciso aplicar um esforço frequente para isso.

Assim, as remunerações de investimentos, juros, aluguéis, royalties e direitos autorais são os principais exemplos. Nesse sentido, a independência financeira ocorre quando o total de renda passiva é suficiente para o sustento e manutenção do padrão de vida do investidor.

Como conquistar a liberdade financeira?

Depois de conhecer o conceito de liberdade financeira e saber que ela é um passo para a independência, você deve ter ficado interessado em conseguir conquistá-la, não é mesmo? Afinal, a autonomia em relação ao uso do dinheiro é muito benéfica.

Então é importante saber como chegar lá. Confira as principais dicas para começar essa caminhada até a liberdade financeira!

Faça um controle de orçamento

O primeiro passo para conquistar a autonomia é organizar suas finanças pessoais. É preciso que você conheça em detalhes seus ganhos e seus gastos. Somente assim saberá se está poupando ou devendo todos os meses.

Isso pode ser feito por meio de planilhas específicas para o controle financeiro. Nelas você anotará sua renda e seus gastos e a conta será automática. Se sua situação é de dívida, é fundamental buscar maneiras de quitar as pendências.

Para isso, também é fundamental quitar dívidas. Esse deve ser o seu primeiro foco ao controlar o orçamento. Isso porque as dívidas acarretam gastos desnecessários, como juros de mora e multas, são extremamente nocivas para sua autonomia financeira.

Entenda também quais são seus gastos e formule estratégias para diminuí-los. Aplicando esse planejamento, com o tempo, você começará a adequar os seus custos ao que ganha — formando uma poupança mensal.

Monte uma reserva de emergência

Depois de controlar seu orçamento, quitar as dívidas e poupar mensalmente, você precisa montar uma reserva de emergência. Ela representa um montante que só será utilizado em situações de gastos imprevistos.

A indicação aqui é que ela corresponda a cerca de 6 meses de seus gastos normais. Ela precisa estar alocada em um investimento seguro, para evitar desvalorizações ou perdas. Também é preciso alta liquidez — que diz respeito à facilidade com que você transforma o investimento em dinheiro.

Comece a investir

Depois de formada sua reserva de emergência, você terá mais segurança financeira. Assim, é muito importante começar a investir. O investimento é fundamental para se proteger dos efeitos da inflação e gerar rentabilidade.

Agora você já sabe o que é liberdade financeira. Como viu, ela permite atingir uma autonomia em relação ao dinheiro, podendo utilizá-lo para alcançar seus objetivos e satisfazer desejos. Lembre-se de que investir é fundamental para alcançá-la — então escolha alternativas adequadas.

Quer começar a investir? Confira o nosso conteúdo sobre os CRIs e CRAs e conheça melhor essas possibilidades de investimento!

Voltar