O que é o patrimônio líquido (PL) de uma empresa?

Veja mais

O patrimônio líquido (PL) de uma empresa é um indicador importante para todos os envolvidos no negócio. Ainda, ele pode ser relevante para possíveis investidores — o que atrai mais interesse para a companhia.

Por isso, compreender o que é o PL, como ele funciona e como calculá-lo é fundamental para o empreendedor. Assim é possível avaliar a saúde financeira e possíveis problemas de gestão ou de estratégias comerciais.

Pensando nisso, a seguir você entenderá as questões mais relevantes sobre o patrimônio líquido de uma empresa. Continue a leitura e se informe!

O que é patrimônio líquido de uma empresa?

O patrimônio líquido de uma empresa é um indicador que pode demonstrar os seus bens e ativos em comparação aos passivos. Logo, com esse indicador, o gestor pode visualizar a saúde financeira do negócio de forma mais realista.

Muitas empresas podem ter uma quantidade elevada de vendas e negócios, além de uma boa lucratividade. No entanto, mesmo assim pode não ter capital acumulado ou mesmo estar endividada, por exemplo.

Isso ocorre, principalmente, por conta de solicitações de crédito, alto custo de operação, falta de gestão, grande passivo, entre outros motivos. Nesse sentido, o patrimônio líquido busca demonstrar a situação empresarial considerando todos esses pontos.

Por isso, o PL indica quais são os recursos disponíveis de uma companhia, considerando os resultados contábeis e outras questões. Dessa forma, ele funciona como um detalhamento do patrimônio bruto do negócio.

O patrimônio bruto é aquele que considera todos os bens da empresa somados. Entram nesse cálculo os bens propriamente ditos, como imóveis e maquinário. Além disso, também são considerados o dinheiro em caixa, recebíveis, ações, capital social etc.

Por sua vez, o patrimônio líquido considera todas essas questões, mas ainda inclui pontos que representam obrigações da empresa. Afinal, tudo o que a companhia tem que pagar diminui o patrimônio bruto, e deve ser considerado.

O que o patrimônio líquido de uma empresa inclui?

Você já entendeu o que é o patrimônio líquido de uma empresa. Agora é preciso conhecer a composição desse indicador. Para isso, incluem-se aqui os ativos e os passivos para realizar o cálculo.

Entenda cada um deles:

Ativos

Os ativos de uma empresa são itens que devem estar elencados no balanço patrimonial completo da companhia. Eles representam os bens e os direitos do negócio, que podem ser resumidos na propriedade e nos recebimentos futuros.

Os principais exemplos de ativos das empresas são os imóveis, os investimentos, o dinheiro em caixa, o maquinário e todos os pagamentos que ela receberá. Então não se pode pensar nos ativos apenas como um patrimônio físico.

Dessa maneira, uma forma simples de reconhecer um ativo é a possibilidade de ele ser convertido em dinheiro. Uma promessa de pagamento, por exemplo, não é um bem físico, mas compõe o ativo. Afinal, ela será convertida em capital no futuro.

Os ativos também podem ser subdivididos em circulantes e não circulantes. Os primeiros são aqueles considerados de alta liquidez. Esse conceito diz respeito à facilidade em transformar o ativo em dinheiro.

Portanto, nessa categoria estão incluídos os investimentos de curto prazo ou liquidez diária, assim como o estoque, duplicatas a receber, entre outros. Já os ativos não circulantes pertencem ao patrimônio da empresa, mas não podem ser convertidos em dinheiro tão facilmente.

Os principais exemplos de ativos não circulantes são os investimentos de longo prazo, a marca, as patentes, os equipamentos, o maquinário, etc. Por isso, os bens imobilizados e aqueles de recebimento em longo prazo são considerados nessa categoria.

Passivos

Os passivos da empresa também precisam ser considerados no patrimônio líquido. Eles podem ser entendidos como o contrário dos ativos, então são representados pelas despesas, custos e promessas de pagamento.

Ainda, vale saber que os passivos podem resultar dos ativos de uma empresa ou serem independentes. O maquinário, por exemplo, é um ativo, mas pode gerar passivos como parcelas, custos de manutenção, atualização e outras situações.

Os principais exemplos dos passivos são financiamentos e empréstimos bancários com pagamentos parcelados. Ainda, dívidas com fornecedores, duplicatas a serem quitadas, a folha de pagamento dos empregados e a depreciação de todos os bens também podem ser considerados.

Nesse sentido, o passivo pode ser um pouco mais abstrato que os ativos, tendo em vista que muitos deles não podem ser calculados com precisão. No entanto, ainda são parte fundamental da empresa e do patrimônio líquido do negócio.

Como calcular o patrimônio líquido de uma empresa?

Conhecendo a composição do patrimônio líquido e suas principais informações é possível entender o seu cálculo. A fórmula é bem simples, veja só:

Patrimônio líquido = soma dos ativos – soma dos passivos

Assim, para se chegar ao valor do patrimônio líquido basta somar todos os ativos e todos os passivos e fazer a subtração entre eles. Você pode perceber que o PL pode ser tanto positivo quanto negativo.

Se os ativos forem maiores do que os passivos, o PL será mais do que zero. Por outro lado, se a empresa tem mais passivos que ativos, o PL será negativo. Esses dados são importantes para entender a situação empresarial.

Vale ressaltar que o PL manifesta a situação daquele momento específico, e não considera futuras alavancagens e investimentos. Desse modo, um patrimônio líquido negativo não demonstra que uma empresa está quebrada, por exemplo.

Afinal, ela pode ter diversos empréstimos em seu nome, somando um montante maior do que os ativos. Contudo, se companhia usar esses valores para investir em si mesma e expandir a atuação, pode gerar mais lucro e aumentar os ativos no futuro.

Qual é a importância de entender o PL?

Depois de conhecer as principais informações sobre o PL, é preciso entender a sua importância. Como vimos, esse indicador pode ajudar o empreendedor a conhecer a situação atual da empresa e sua saúde financeira.

Como ele inclui os passivos, é possível perceber o nível de endividamento e a capacidade de pagamento da companhia. Além disso, o PL positivo demonstra o capital disponível do negócio. Logo, são informações centrais para a gestão — e para possíveis investidores.

Com esses valores é possível reinvestir, aumentar a lucratividade e manter uma boa gestão. Ainda, o PL pode servir de base para decisões estratégicas — como a possibilidade de antecipar recebíveis e aumentar o capital de giro.

Agora você já conhece o patrimônio líquido de uma empresa e as informações mais relevantes sobre o assunto. Mas lembre-se de que ele não é um indicador isolado e deve ser analisado junto a outros aspectos para ter uma visão mais ampla da companhia.

Quer entender como seu negócio pode aproveitar-se de soluções financeiras para melhorar a gestão? Então entre em contato com a Multiplike!

Voltar