O que é reserva de emergência e por que conhecer esse conceito?

Veja mais

Mesmo sabendo que situações inesperadas podem acontecer a qualquer momento, boa parte da população brasileira ainda não está preparada para lidar com isso. Dessa forma, muitas pessoas correm o risco de comprometer seu orçamento ou contrair dívidas indesejáveis.

Por isso, é importante preparar-se antecipadamente para momentos difíceis. Uma estratégia útil é aprender sobre educação financeira. Com ela, é possível ter um futuro melhor e mais seguro ao entender o que é reserva de emergência, por exemplo.

Quer saber mais? Então continue lendo e descubra o que é reserva de emergência e por que conhecer esse conceito. Ao final, descubra como montar a sua!

O que é reserva de emergência?

Reserva de emergência é um valor que você guarda para ser utilizado em uma situação emergencial. Assim, poderá quitar custos imprevistos e lidar com dificuldades pontuais sem ter grandes problemas financeiros e sem precisar contrair dívidas.

Para isso, o ideal é não mexer na reserva de emergência sem que realmente seja necessário. Caso contrário, quando for preciso, o dinheiro não estará disponível. Mas, afinal, quando ela pode ser usada?

Como você viu, ela serve para casos emergenciais. Logo, o montante pode ser usado para situações inesperadas como a perda de um emprego, despesas médicas imprevistas ou manutenção urgente na casa. Além disso, outras demandas comuns são acidentes de carro ou emergências de saúde com um parente.

Por que conhecer esse conceito é importante?

Depois de saber o que é reserva de emergência fica mais fácil entender qual é a importância de conhecer esse conceito. O primeiro motivo é que você evita dívidas. Afinal, provavelmente não precisará usar cartões de crédito ou solicitar empréstimos diante de dificuldades.

Essa é uma vantagem relevante, já que buscar crédito no mercado envolve altas taxas de juros. Além disso, ao conseguir cumprir com suas obrigações financeiras sem pedir empréstimo, você corre menos risco de se tornar inadimplente.

Montar uma reserva de emergência é fundamental também porque ajuda a manter o seu nível de estresse baixo diante de situações de crise ameaçam seu bem-estar financeiro. Com dinheiro disponível, é possível enfrentar o cenário com mais tranquilidade.

Outro motivo para ter uma reserva é poder proteger seus sonhos. Isso porque manter uma quantia para emergências permite que você possa visar outros objetivos. E permite, por exemplo, investir o restante do seu dinheiro em alternativas do mercado financeiro sem precisar resgatá-las em urgências.

Como calcular a reserva de emergência?

Para saber quando ter na reserva de emergência é aconselhável considerar um saldo suficiente para cobrir despesas essenciais de um determinado período. Desse modo, vale a pena ter, pelo menos, o referente a 6 meses dos seus custos mensais.

Se uma pessoa tem despesas mensais no valor de R$5.000,00, por exemplo, isso significaria que o valor da sua reserva deveria ser de, pelo menos, R$30.000,00. Você também pode ter somas maiores, caso considere necessário.

Um empreendedor ou uma pessoa que tenha renda muito variável, por exemplo, pode precisar de um fundo maior. Nesse caso, o valor da reserva de emergência poderia representar o equivalente a dez ou doze meses do seu custo de vida.

Quanto economizar para o seu fundo de emergência?

Depois de calcular o montante da sua reserva de emergência, é preciso descobrir quanto precisa economizar mensalmente para montá-la — e por quanto tempo. Para isso, faça um planejamento financeiro.

Por meio dele, você saberá o quanto ganha e o quanto gasta. A partir daí, entenderá o quanto sobrará para começar a montar a sua reserva de emergência. Além disso, pode pensar em maneiras de evitar gastar o dinheiro. Assim, pode impulsionar seus aportes mensais.

Organizar suas finanças é essencial para ter um melhor controle financeiro. Isso é útil não apenas para montar sua reserva de emergência, mas também para começar a investir com foco em outros objetivos — podendo encontrar, inclusive, mais potencial de rentabilidade.

Onde investir a reserva de emergência?

Agora que você sabe o quanto precisa economizar, é o momento de saber como alocar a quantia para montar sua reserva de emergência. Como vimos, uma situação emergencial pode ocorrer a qualquer momento. Logo, é essencial ter acesso rápido ao dinheiro.

Portanto, os melhores investimentos para a sua reserva de emergência são aqueles que têm liquidez diária e imediata. Outro ponto a considerar tem relação com a volatilidade e o risco. É preciso buscar alternativas com baixas oscilações para não correr riscos de perda.

Assim, o investimento financeiro em renda variável, por exemplo, não é uma boa opção para esse tipo de objetivo. Para garantir que você receberá seu dinheiro, é importante optar por aplicações mais seguras, como as alternativas de renda fixa.

Quais são os investimentos para uma reserva de emergência?

Até aqui você viu o que é reserva de emergência e por que conhecer esse conceito é importante. Também aprendeu os primeiros passos para montá-la.

Para finalizar, confira alguns exemplos de investimentos a considerar para esse objetivo:

Tesouro Selic

Os títulos públicos são considerados os mais seguros do país. Entre eles, destaca-se o Tesouro Selic, por oferecer liquidez diária e ter baixa volatilidade. Assim, pode se adequar ao seu objetivo de reserva de emergência.

CDB com liquidez diária

O CDB (certificado de depósito bancário) com liquidez diária também é uma opção de investimento para montar sua reserva de emergência. Isso porque ele apresenta fácil acesso ao dinheiro e segurança — pois é coberto pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

Fundos DI

Por fim, ainda existem as opções de fundos DI. Eles são fundos de investimentos que focam e títulos públicos e apresentam liquidez diária. Assim, podem ser uma alternativa — mas fique atento à taxa de administração.

Os investimentos citados aqui não focam na rentabilidade, mas na segurança e na liquidez necessárias à reserva de emergência. Depois de ter um dinheiro voltado para urgências, você pode buscar investimentos com potencial de juros mais atrativos, como as alternativas de crédito privado.

É impossível prever o futuro. Portanto, é preciso saber o que é reserva de emergência para estar preparado para imprevistos e dificuldades. Depois de formá-la, você poderá investir para realizar outros objetivos em aplicações que oferecem maiores rentabilidades.

Quer saber mais sobre outras opções de investimentos? Então descubra tudo o que você precisa saber sobre CRI e CRA!

Voltar